Com campanha de G4, Ítalo Rodrigues analisa temporada do CSA: 'Temos de ter muito orgulho'
Lance!
Com campanha de G4, Ítalo Rodrigues analisa temporada do CSA: 'Temos de ter muito orgulho'


A Série B de 2021 foi, por muitos, apontada como a maior da história, pela presença recorde de campeões brasileiros, com cinco equipes. Mesmo assim, apenas dois garantiram o acesso à elite do futebol no país em 2022, o que mostrou a força dos times na competição. Para Ítalo Rodrigues, executivo de futebol do CSA, esse é um dos pontos pelo qual o Azulão deve se orgulhar da temporada.

O time alagoano chegou à última rodada ainda com esperanças de acesso, precisando de uma vitória e um tropeço de Avaí, CRB e Guarani. Sua parte foi feita, com a goleada por 4 a 0 sobre o Brasil de Pelotas, enquanto seu rival alagoano caiu diante do operário e o time paulista apenas empatou com o campeão Botafogo.

O acesso, inclusive, estava garantido até os 44 do segundo tempo, quando o Avaí marcou o gol da virada diante do Sampaio Corrêa e sacramentou a classificação. Caso o empate se mantivesse, o CSA teria vantagem em número de vitórias contra os catarinenses.

'Foi doído. O time se dedicou em campo, jogou como se fosse uma final e goleou. Mas são coisas do futebol, da mesma forma que já conquistamos glórias assim, também sofremos. É claro que ficamos chateados por não ter conquistado o acesso, mas não é hora de lamentar. O CSA deve ficar muito orgulhoso da grande campanha que fez', afirmou Ítalo.

O motivo de orgulho se explica pela pontuação do Azulão. Com 62 pontos, o time alagoano teria conquistado o acesso nas últimas três disputas da Série B, e em seis das últimas 10. Em 2020, o CSA também terminou a competição na quinta colocação, mas com 58 pontos, enquanto Cuiabá e Juventude subiram com 61.

'Nossa pontuação mostra como fomos fortes nessa Série B, fechando com a quarta melhor defesa e o quinto melhor ataque. Montamos um elenco forte e batemos na trave mais uma vez, mas com certeza o CSA chegará forte em 2022, em uma Série B que tem a tendência de ser ainda mais difícil', analisou o executivo, que completou:

'Além de Vasco, Cruzeiro e outras fortes equipes que permaneceram na Série B pro próximo ano, tivemos bons times acessando da Série C e ainda melhores que podem cair da Série A. Quem vem da Série A, geralmente, chega forte na disputa pelo acesso, como nesse ano que três dos quatro que caíram voltaram à elite'.

Em 2021, Ítalo também participou da montagem do elenco do Paysandu para a disputa da Série C, e seguiu na equipe durante toda a primeira fase da competição. O time paraense também bateu na trave pelo acesso, fechando o quadrangular final na quarta colocação.

Mas acessos não são novidade na vida do executivo, que tem como sua mais emblemática campanha a recuperação do Náutico, campeão da Série C em 2019, e que se manteve na segunda divisão nas duas temporadas seguintes.

'Graças a Deus posso dizer que meus últimos três anos de trabalho foram muito satisfatórios. Fui campeão com o Náutico, e quase vi Paysandu e CSA subirem de divisões. Mas agora nosso foco é total em ter um bom início de ano em Alagoas, realizar uma boa pré-temporada e traçar grandes objetivos para 2022. A Série A merece o CSA e o CSA merece a Série A, e não miraremos nada além disso para a próxima temporada', finalizou Ítalo.

O CSA volta aos gramados em 2022 para a disputa da Copa do Nordeste, do Campeonato Alagoano, da Copa do Brasil e da Série B e, em breve, a equipe deve anunciar o calendário de preparação para as competições da temporada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários