Em fase ruim, Cássio amarga série de falhas e evidencia carência de uma 'sombra' para ele no Corinthians
Rafael Franco
Em fase ruim, Cássio amarga série de falhas e evidencia carência de uma 'sombra' para ele no Corinthians


Ídolo histórico do Corinthians e um dos maiores heróis das conquistas da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes de 2012, Cássio vai completar em 2022 uma década como principal goleiro do Alvinegro. Neste ano, porém, ele está amargando um momento ruim, pois neste Campeonato Brasileiro vem cometendo falhas com maior frequência do que de costume e não tem exibido a mesma segurança que transmitia aos torcedores em outros tempos.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja até quando vai o contrato de cada jogador do Corinthians

Na partida contra o Ceará, na noite da última quinta-feira, no Castelão, Cássio cometeu um erro na saída de bola no início do duelo que resultou na jogada do primeiro gol do Ceará, marcado por Vina em chute de fora da área. Neste caso, ele cometeu um deslize ao tentar sair jogando com os pés, em um fundamento que nunca foi um ponto forte do goleiro. Porém, em outras ocasiões neste ano, o atleta também falhou em lances nos quais foi exigido debaixo das traves.

A última falha mais evidente ocorreu na derrota por 3 a 0 para o Atlético-MG, no dia 10 de novembro, no Mineirão, onde escorregou antes de tentar saltar para defender uma finalização de Diego Costa de fora da área e não conseguiu chegar na bola. Na ocasião, o vacilo no início do jogo teve peso importante para o revés da equipe, que tentava desbancar o favoritismo do líder do Brasileirão.

Antes disso, em partida contra o Internacional, no Beira-Rio, Cássio amargou um gol sofrido nos acréscimos do segundo tempo após um chute de fora da área de Gustavo Maia. No lance, embora o jogador do Colorado tenha acertado um belo arremate, o goleiro deu a impressão de também ter escorregado. E ao mesmo também de que lhe faltou a explosão necessária para voar em busca da bola no confronto que terminou empatado por 2 a 2 em Porto Alegre.

E na partida anterior a esta na capital gaúcha, o goleiro corintiano também não foi feliz ao tomar um gol de Paulinho Moccelin na derrota por 1 a 0 para o Sport, em 9 de outubro, na Arena Pernambuco. Em chute cruzado da esquerda, ele não chegou em uma bola considerada defensável no duelo em que o Timão acabou perdendo uma invencibilidade de dez partidas no Brasileirão.

Em outros confrontos desta edição do torneio, Cássio tomou alguns outros gols em lances nos quais a sua atuação foi questionável, como por exemplo na jogada em que foi lento para ir atrás de uma bola que entrou em sua meta após a mesma espirrar e entrar no seu canto esquerdo depois de uma dividida entre Rafael Elias, do Cuiabá, e Fábio Santos. Na ocasião, porém, o Timão já vencia por 2 a 0 e o vacilo não impediu o triunfo por 2 a 1 na Arena Pantanal.

SEM UMA 'SOMBRA' NO ELENCO CORINTIANO

Em alguns momentos de sua gloriosa trajetória pelo Corinthians, Cássio chegou a perder, em períodos curtos, a titularidade para o bom goleiro Walter, que atualmente está emprestado ao Cuiabá e no último dia 18 completou 34 anos, justamente a mesma idade do titular do gol corintiano. E experiente como o companheiro de posição, Walter era considerado uma "sombra" para o ídolo.

O atual elenco alvinegro conta com cinco goleiros, mas apenas Cássio é um nome de peso entre os atletas da posição. Prova disso é o fato de que Matheus Donelli, com apenas 19 anos e visto como uma grande promessa, é hoje o reserva imediato do titular. E todas as outras opções para a meta alvinegra são jogadores jovens: Caíque França, de 26 anos, é o mais velho deles. Carlos Miguel, de 23, e Guilherme, de 21, são as outras alternativas para o gol.

Walter está emprestado ao Cuiabá até o final deste ano e recentemente o clube do Mato Grosso chegou a pagar uma multa de R$ 500 mil para poder escalar o atleta contra o Timão, em Itaquera, em exigência para utilizá-lo contra o clube com o qual o goleiro tem contrato. O Alvinegro venceu o jogo por 3 a 2, mas o rival deu clara demonstração da confiança que tem no atleta. E Walter foi ao Cuiabá com o incentivo justamente de poder ter uma sequência como titular.

Com Cássio sem inspirar em seus torcedores a mesma confiança de outros tempos, o Corinthians voltará a campo neste domingo, quando enfrentará o Athletico-PR, às 16h, na Neo Química Arena, em busca de sua oitava vitória seguida como mandante no Brasileirão e assim dar um passo para a conquista da vaga na fase de grupos da Libertadores. Em quarto lugar, com 53 pontos, o time fecha hoje a zona de acesso a este estágio do torneio continental.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários