Las Vegas Raiders supera Dallas Cowboys com chute decisivo na prorrogação
Lance!
Las Vegas Raiders supera Dallas Cowboys com chute decisivo na prorrogação


Raiders e Cowboys trocaram ‘socos’ desde o primeiro snap. As duas franquias apostaram no jogo aéreo para mover as correntes e marchar pelo campo do AT&T Stadium. As duas primeiras campanhas foram todas do Las Vegas Raiders, forçando o 3 and out dos Cowboys e, na sequência, com o ataque em campo, anotando touchdown. Derek Carr conectou passe longo com Desean Jackson, que se livrou do marcador e disparou em direção à endzone. A resposta dos Cowboys foi imediata, com drive cirúrgico de Dak Prescott. 9 jogadas, 75 jardas e touchdown recebido por Sean McKeon. O ponto extra foi desperdiçado por Greg Zuerlein: 7 a 6.

A resposta dos Raiders veio no final do primeiro quarto. Desta vez, a defesa dos Cowboys ajudou bastante no avanço do ataque da franquia de Nevada, cometendo faltas atrás de faltas. Após uma interferência que posicionou Las Vegas na linha de uma jarda, Josh Jacobs correu para anotar seu TD. E Derek Carr e companhia não estavam para brincadeira, logo no início do segundo quarto ampliaram a sua vantagem. Os Raiders chegaram até o campo ofensivo e posicionaram Daniel Carlson para um tranquilo field goal de 22 jardas: 17 a 6.

Os Cowboys tentou dar a resposta e até posicionou Greg Zuerlein para o field goal, porém o kicker espalhou a farofa e errou mais um chute. Desta vez, porém, a distância foi bem maior, 59 jardas. Então, foi a vez da defesa aparecer, evitando que os Raiders se aproveitassem da boa posição de campo e forçando o 3 and out. Energizados pela boa atuação defensiva no drive anterior, o setor ofensivo dos Cowboys andou 86 jardas até a endzone. O drive foi concluído numa corrida de 1 jarda de Ezekiel Elliot para deixar a partida em 17 a 13.

Etapa final

O Las Vegas Raiders conseguiu voltar a anotar um TD no meio do terceiro quarto. Após boa campanha conduzida por Derek Carr, o QB reserva Marcus Mariota entrou em campo para um snap, na linha de quatro jardas. E não podia ser mais bem-sucedido, Mariota correu para a endzone, aumentando a vantagem de Las Vegas: 24 a 13. Os Cowboys não esperaram nem 10 segundos para pontuar e voltar ao jogo. Tony Pollard, no retorno de kickoff, correu 100 jardas para o touchdown e voltar a deixar a vantagem do rival em somente quatro pontos.

As três campanhas seguintes resultaram em três field goals, sendo dois a favor dos Raiders e um dos Cowboys. Dallas já começava a ver o relógio como inimigo e viu a situação ficar ainda mais tensa ao não conseguir pontuar, mantendo o placar em 30 a 22. Com a defesa de Dallas pressionada a aparecer e os Raiders com duas coisas em mente – gastar relógio e pontuar -, a vantagem ficou com os Cowboys, que parou Derek Carr e companhia com quase 4 minutos ainda a serem jogados. Tempo mais que suficiente para o camisa 4 buscar o empate. E Dak correspondeu. Primeiro, o quarterback lançou um touchdown para Dalton Schultz, na conversão de dois pontos, novamente Dak acionou Schultz para deixar tudo igual em Arlington: 30 a 30.

O empate durou pouco, rapidamente os Raiders chegaram à linha de 38 jardas do campo de ataque, mas estagnaram por ali mesmo. Daniel Carlson foi para o field goal e colocou Las Vegas em vantagem: 33 a 30. Com pouco menos de 2 minutos, Dak Prescott conduziu o ataque à zona de field goal e pontuou com um chute de Greg Zuerlein, para 45 jardas, deixando tudo igual de novo.

Os Cowboys começaram com a bola na prorrogação, mas o ataque nada fez, 3 and out e os Raiders precisam só de um field goal para a vitória. Las Vegas conquistou a vitória com seu melhor jogador, o cornerback Anthony Brown, dos Cowboys. O jogador cometeu sua quarta interferência na partida, desta vez numa terceira descida longa. A penalidade colocou os Raiders na zona de field goal, e Daniel Carlson não desperdiçou: 36 a 33 para a frustração da torcida texana.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários