Sem André e Nonato, Marcão precisa mudar meio-campo em jogo decisivo para o Fluminense
Ana Daróz*
Sem André e Nonato, Marcão precisa mudar meio-campo em jogo decisivo para o Fluminense


Apenas um ponto separa Fluminense e Internacional na tabela do Brasileiro. Na luta pela classificação para a próxima Libertadores , os clubes disputam uma vaga direta ou para a pré-campanha do torneio. Para o duelo decisivo entre as equipes, nesta quarta-feira, o Tricolor conta com desfalques importantes em todos os setores. Contudo, as ausências de André e Nonato irão exigir de Marcão maior criatividade para reorganizar o meio-campo.

No Maracanã, o Fluminense entra em campo sem jogadores que vêm atuando na competição. O zagueiro Nino lesionou a coxa esquerda na última terça-feira e não joga, assim como André, que cumpre suspensão após o terceiro cartão amarelo. Por cláusula contratual, Nonato também não pode enfrentar o Internacional, uma vez que o atleta está emprestado pelo clube ao Flu. Ainda que o camisa 8 não seja titular da posição, é quase sempre a primeira alternativa de Marcão para repor o meio.

JHON ARIAS
Desta forma, a comissão técnica tem algumas opções para o setor. Jhon Arias , que começou jogando na ponta esquerda do Flu, vem sendo utilizado como meia e apresentando desempenho satisfatório. Além de acertar a linha ofensiva, o colombiano consegue encontrar espaços para a transição, com 85% de precisão nos passes em campo adversário. Em 13 jogos do Brasileiro, Arias tem 82% de dribles bem sucedidos e apenas um erro defensivo. Os dados são do SofaScore.

CAZARES
O Fluminense também pode contar com Cazares, que cumpre a mesma função do companheiro. Após sentir desconforto muscular, o equatoriano ficou fora por dois jogos. Apesar do desgaste físico, Marcão revelou que conta com o jogador para a reta final do Brasileiro e vem acionando o camisa 11 desde a partida contra o Sport. O meia correspondeu à oportunidade e tem se mostrado peça importante no esquema tático, em especial para tornar o jogo mais ofensivo.

> Confira a classificação da Série A do Brasileiro

WELLINGTON
​Além dos meias, a comissão técnica também pode preferir o clássico trio de volantes, característico de Marcão. Neste caso, Wellington pode compor junto com Yago e Martinelli. Assim, o Tricolor manteria o formato em que mais atua, mas o desempenho do jogador deixa a desejar. Nos 12 jogos do Brasileiro que participou, o segundo volante tem uma média de apenas 0.5 interceptações por jogo e perdeu a posse a cada 2.9 lances. Contestado pela torcida, o jogador não se firmou como reposição imediata.

Leia Também

4-2-4
​Caso os planos do Tricolor sejam de usar todo o poder de fogo no ataque, Marcão também pode manter apenas Yago Felipe e Martinelli no meio e alocar quatro jogadores no ataque. O esquema foi utilizado na vitória sobre o Sport, também no Maracanã, com Jhon Arias, Luiz Henrique, John Kennedy e Fred. Contudo, o time não rendeu na formação e o gol saiu com o zagueiro David Braz nos minutos finais da partida.

Se vencer o Internacional, o Fluminense não apenas encosta no Red Bull Bragantino, sexto colocado, como também se afasta do Colorado, separado por apenas uma colocação e um ponto. No penúltimo duelo em casa, o Tricolor aposta nos 62.75% de aproveitamento no Maracanã para ficar um passo mais perto da vaga direta na Libertadores.

O Fluminense recebe o Internacional no Maracanã, às 21h30, nesta quarta-feira, em jogo válido pela 35ª rodada do Brasileiro. A partida será transmitida pelo Premiere, SporTV e Tempo Real do LANCE!

*Estagiária sob a supervisão de Hugo Mirandela

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários