Campeão mundial, Roberto Facada relembra trajetória e aprendizados com Anderson Silva e irmãos Nogueira
Lance!
Campeão mundial, Roberto Facada relembra trajetória e aprendizados com Anderson Silva e irmãos Nogueira


Oriundo da luta em pé, onde contabilizou títulos no Kickboxing e também no Sanda, Roberto Neves, popularmente conhecido como “Facada”, vem se destacando também no Jiu-Jitsu. Recentemente, o lutador de 38 anos deu show e, lutando como faixa-roxa, sagrou-se campeão do Mundial Master da IBJJF (International Brazilian Jiu-Jitsu Federation), um dos principais torneios do calendário esportivo da arte suave. Ao todo, o experiente atleta realizou cinco lutas até subir ao lugar mais alto do pódio, em seu primeiro campeonato de quimono.

- Sinceramente, eu não imaginava que chegaria tão longe na competição. Trata-se de um dos maiores torneios de Jiu-Jitsu do mundo, tem muito atleta qualificado competindo nessa competição. Meu treinador Thiago Domingues e meu amigo e companheiro de treino Fábio que me incentivaram e disseram que eu tinha chances de ser campeão, e por isso aceitei o desafio e participei desse Mundial Master. Eu fiquei muito feliz, pois jamais achei seria campeão mundial pela IBJJF, justamente porque eu vim da trocação - disse.

Adquirindo cada vez mais habilidades e feitos dentro do Jiu-Jitsu, Roberto “Facada” tem como uma das suas grandes credenciais nas artes marciais a carreira no MMA, onde contabilizou 10 vitórias (sendo quatro delas por nocaute). Ao listar momentos marcantes ao longo da sua trajetória, o brasileiro destacou o duelo diante de Valdir Araújo, em 2016, pelo evento FFC 24, onde saiu vencedor ainda no primeiro round após nocautear o adversário com um chute impressionante.

- Existem várias lutas marcantes e especiais ao longo da minha carreira, mas o que mais marcou foi uma luta que eu aceitei com apenas 15 dias de antecedência em Daytona Beach (EUA). Era um adversário muito duro e com o peso acima, mas eu estava precisando lutar. Lembro que eu era a zebra do evento, mas no começo da luta eu acabei acertando uma canelada na cabeça do adversário, levando-o a nocaute. Esse nocaute foi eleito o quarto maior do ano de 2016 -.

Por conta da sua habilidade na luta em pé, o lutador sempre esteve próximo de grandes nomes do MMA, como Anderson Silva, Rodrigo Minotauro, Rogério Minotouro, entre outros. Roberto, então, falou dessa época de ouro na Team Nogueira e disse quais foram os aprendizados adquiridos com o “Spider” e também com os irmãos Nogueira, como conta a seguir.

- Posso dizer que eu aprendi muitas coisas com o Anderson Silva ao longo desse tempo que tive a honra de ser sparring dele. Um dos maiores aprendizados foi levar a sério o MMA, treinar sério e me preparar bem para entrar no octógono. Na Team Nogueira, eu tive a oportunidade de treinar ao lado de atletas renomados e sinistros, só casca-grossa. Ao longo do período por lá, tive a felicidade e a chance de ajudar os irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Monotouro em algumas lutas. Sou muito fã desses dois - disse Roberto, que por fim, disse quais são os seus próximos planos profissionais.

- Nessa última semana, eu fechei um contrato com uma agência de gestão de carreira para atletas, a Teamgoat Management. Ela tem parceria com a Team Nogueira e isso me colocará de volta no cenário do MMA, se Deus quiser. Estou sem lutar há um ano e meio por conta de dificuldades para conseguir um adversário, mas sinto que agora isso vai mudar. Além disso, eu pretendo continuar no Jiu-Jitsu e também vou me preparar para o Pan-Americano, que será no começo do próximo ano, e focar no próximo Mundial. Diante disso, eu gostaria de agradecer primeiramente a Deus por me proporcionar momentos maravilhosos em minha vida, minha equipe De la Riva Orlando, meu professor Thiago Domingues(Batatinha), a Ace MMA e principalmente minha esposa e meus filhos, que mesmo longe, sempre me dão apoio e estão torcendo por mim. Saudades, família, amo vocês -.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários