Campeões na faixa-preta são definidos em grande dia de Jiu-Jitsu no Abu Dhabi World Pro
Lance!
Campeões na faixa-preta são definidos em grande dia de Jiu-Jitsu no Abu Dhabi World Pro


A 13ª edição do World Professional Jiu Jitsu Championship terminou da melhor maneira, nesta sexta-feira, 19 de novembro. Vinte e quatro dos melhores competidores do mundo deram tudo para atingir o objetivo final, que é se tornar campeão faixa-preta do ADWPJJC.

As 12 categorias de peso em luta proporcionaram ao público técnica de ponta e emoções de arrepiar. Os homens e mulheres nos tatames não mediram esforços em busca de seus sonhos. Veja como cada divisão foi definida.

Faixa-Preta Adulto Masculino

56kg – Nathanael Fernandes e Francisco Jonas Andrade abriram as finais com um confronto muito estratégico onde ninguém quis dar a oportunidade para o adversário marcar. Com guardas fortes, Nathan e Jonas travaram uma batalha que terminou com um placar de 9-7 para Nathan e seu primeiro cinturão no ADWPJJC.

PÓDIO
1º – Nathanael Fernandes (Brasil)
2º – Francisco Jonas Andrade (Brasil)
3º – Hakuto Yamamoto (Japão)

62kg – Diogo Reis confirmou mais uma vez que é um dos melhores competidores da categoria neste momento. A final contra o georgiano Giorgi Razmadze viu Diogo controlar as ações do início ao fim e construir uma vantagem de 5-2 para conquistar seu primeiro cinturão no ADWPJJC.

PÓDIO
1º – Diogo Reis (Brasil)
2º – Giorgi Razmadze (Geórgia)
3º – Hiago George (Brasil)

69kg – Uma raspagem significou o segundo cinturão do ADWPJJC para o argentino Pablo Lavaselli. Em luta muito disputada contra o brasileiro Israel Almeida, Pablo aproveitou para desequilibrar o adversário e abrir o placar por 2 a 0. Depois de uma luta tão dura, tudo que Pablo precisou fazer foi comemorar.

PÓDIO
1º – Pablo Lavaselli (Argentina)
2º – Israel Almeida (Brasil)
3º – Fabrício Júnior (Brasil)

77kg – Sólido e sob controle. Foi assim que Micael Galvão conquistou seu primeiro cinturão no ADWPJJC. A final contra o norueguês Espen Mathiesen apresentou a Micael todos os desafios de uma luta de alto nível. Mesmo assim, ele encontrou uma chave de pé para garantir o título.

PÓDIO
1º – Micael Galvão (Brasil)
2º – Espen Mathiesen (Noruega)
3º – Levi Jones-Leary (Austrália)

85kg – Isaque Braz tinha uma missão a cumprir e trabalhou muito para isso. Na final, ele controlou as ações para construir uma vantagem de 7 a 0 sobre o australiano William Dias. Uma passagem de guarda definiu o placar no final da luta. É o terceiro cinturão de Isaque em Abu Dhabi.

PÓDIO
1º – Isaque Braz (Brasil)
2º – William Dias (Austrália)
3º – Lucas Nascimento (Brasil)

94kg – Erich Munis lutou de forma inteligente e se manteve longe das guarda perigosa do polonês Adam Wardzinski. Com isso, ele conseguiu construir uma vantagem de 4-2 e levar para casa seu primeiro cinturão no ADWPJJC.

PÓDIO
1º – Erich Munis (Brasil)
2º – Adam Wardzinski (Polônia)
3º – Matheus Xavier (Brasil)

120kg – Gutemberg Pereira sabia o que tinha que fazer e não perdeu tempo. Ele rapidamente construiu uma vantagem dominante de 16-0 sobre Walter dos Santos para garantir seu segundo cinturão no ADWPJJC

PÓDIO
1º – Gutemberg Pereira (Brasil)
2º – Walter dos Santos (Angola)
3º – Roosevelt Sousa (Brasil)

Faixa-marrom/preta feminina adulta

49kg – Não é fácil conquistar títulos consecutivos no ADWPJJC. Brenda Larissa fez isso com muita competência e determinação. Na final, fez uma bela luta contra a sempre perigosa Eliana Carauni, da Argentina. Depois do empate em 1 a 1, Brenda levou o cinturão para casa por decisão do árbitro.

PÓDIO
1º – Brenda Larissa (Brasil)
2ª – Eliana Carauni (Argentina)
3º – Serena Gabrieli (Itália)

55kg – O sonho finalmente se tornou realidade para Ana Rodrigues. Depois de chegar perto no passado, a brasileira levou o cinturão para casa com uma campanha impecável. Na final, ela assumiu o controle da luta e venceu a holandesa Rose El Sharouni por 4 a 2 pela medalha de ouro.

PÓDIO
1º – Ana Rodrigues (Brasil)
2ª – Rose El Sharouni (Holanda)
3º – Bianca Basílio (Brasil)

62kg – Beatriz Mesquita é o que você encontra quando busca a melhor. Ela conquistou seu 7º cinturão no ADWPJJC com uma campanha de quatro finalizações em quatro lutas. Na final, ela não deu chance à italiana Margot Ciccarelli e finalizou com um estrangulamento Ezequiel da guarda.

PÓDIO
1º – Beatriz Mesquita (Brasil)
2ª – Margot Ciccarelli (Itália)
3º – Julia Alves (Brasil)

70kg – Cada edição do ADWPJJC revela um novo rosto promissor. A 13ª edição revelou Ingridd Sousa como mais um grande talento do Brasil. Na final, ela usou todas as suas habilidades para vencer a polonesa Magdalena Loska por 5 a 2 e entrar no clube dos donos de cinturão.

PÓDIO
1º – Ingridd Sousa (Brasil)
2º – Magdalena Loska (Polônia)
3º – Larissa Almeida (Brasil)

95kg – Gabrieli Pessanha estava pronta para isso. Só conseguiu pensar na final contra a rival Yara Nascimento, principalmente depois de perder para Yara nas duas últimas lutas. Em Abu Dhabi, Gabi usou todos os recursos da sua guarda e conseguiu uma raspagem a menos de 30 segundos do fim. Yara lutou o máximo que pôde, mas não foi capaz de alterar o placar de 3-2. Gabi agora é três vezes campeã do ADWPJJC.

PÓDIO
1º – Gabrieli Pessanha (Brasil)
2ª – Yara Nascimento (Brasil)
3º – Katiuscia Dias (Guiné-Bissau)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários