Yoga, treinamento funcional e alimentação regrada: campeão mundial explica como funciona a preparação de um atleta de alto rendimento da montaria
Lance!
Yoga, treinamento funcional e alimentação regrada: campeão mundial explica como funciona a preparação de um atleta de alto rendimento da montaria


A montaria profissional faz parte da cultura brasileira. Em fazendas pelo interior do Brasil é bastante comum ver jovens peões praticando a montaria em touros e sonhando em se tornar um campeão mundial. Mas, para se tornar um competidor de alto nível, a montaria exige do atleta, além da técnica, força, um bom condicionamento físico, alimentação regrada e preparo psicológico para manter o foco. Campeão mundial em 2008 da PBR (Professional Bull Riders), maior evento de montaria do mundo, Guilherme Marchi se aposentou das arenas em 2018 e hoje compartilha seu conhecimento com jovens que sonham com a fivela de ouro. Marchi destacou que a preparação para montar em touros vai além da musculação e uma corrida e que o peso é fator determinante para ser um bom cowboy.

“A preparação de um competidor de alto nível começa com a questão do peso. O atleta mais leve monta no equilíbrio, no balanço do touro, os mais pesados usam mais a força, e com isso tem um desgaste maior. Precisamos ser leves, pois a gente “dança” com o touro. Quanto mais agilidade e reflexo o atleta tiver, melhor o resultado em cima do touro. O atleta que é muito forte não tem tanto equilíbrio para montar no touro, por isso vai na força. Eu fazia yoga, treinamento funcional e natação, que ajuda muito na questão da respiração. Então é essencial estar preparado física e psicologicamente, e aliar tudo isso com uma boa alimentação. Essa foi a receita que me ajudou a conquistar grandes resultados na minha carreira”, contou Marchi.

Apesar de ser um esporte que está em alta, e por isso desperta o interesse em algumas pessoas em praticar a modalidade, a montaria não pode ser praticada por qualquer um, diferente de outros esportes que também estão em alta no Brasil, como surfe, skate, muay thai e jiu-jitsu. Por se tratar de um esporte radical, a montaria exige um treinamento de alto nível para que a pessoa esteja prepara para as eventuais quedas e chifradas do touro.

“A montaria é um dos poucos esportes no mundo que não tem como ser praticado por qualquer pessoa. Você pode ver uma pessoa aprendendo a surfar, a andar de skate ou treinar Muay Thai, independente da idade, para ter mais qualidade de vida, mas na montaria não tem como. Uma pessoa que não tenha contato com a montaria, pode até fazer o treinamento de um cowboy, adaptando o treino a sua condição física, ou montar naqueles touros mecânicos, mas é impossível em um touro de verdade. É um esporte radical, de muito perigo, então precisa ser muito preparado para isso”, explicou Marchi.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários