Campeão mundial, Adriano de Souza revive dramas e glórias em documentário inédito
Lance!
Campeão mundial, Adriano de Souza revive dramas e glórias em documentário inédito


Quanto custa sonhar? Para ele, tudo começou com R$30 e a vontade de cortar as águas. E se o enredo de um bom filme precisa de emoção, superação e glórias, o dele tem tudo isso de sobra. Encarando as forças da natureza e das suas origens, não precisou nem nadar contra a maré. Fez dela sua amiga. Melhor dizendo, ele é o capitão das ondas. Campeão mundial de surf, Adriano de Souza fincou uma âncora na história da modalidade. E para eternizar sua trajetória, Mineirinho lança, a partir desta quarta-feira, o minidocumentário ‘O Capitão e a Tempestade’, disponível gratuitamente na Red Bull TV por meio do link www.redbull.com.br/capitaoeatempestade .

Com cerca de 11 minutos de duração, o curta revive o sonho do menino, que nasceu em uma favela do Guarujá, litoral de São Paulo, para o topo do surf. Desde a primeira prancha, que custou suados R$30 (à época, era um valor fora do orçamento à família) e foi doada pelo irmão, passando pelas lesões, as derrotas para o estadunidense Kelly Slater até a consagração do título mundial, em 2015, quando também se tornou o primeiro brasileiro a conquistar a etapa de Pipeline, a mais famosa onda do mundo, no Havaí.

- Pela primeira vez, quando vi o vídeo, me encantou o fato de trabalho realizado, de ter feito com sucesso. Todas as vezes que eu vejo algo que retrata minha vida, meu esforço, eu sinto um alívio. E há o reconhecimento. E é esse alívio que me traz paz e alegria de ter feito tudo o que almejei, batalhei e conquistei - afirma o atleta.

Realizado pela produtora Mol, o filme ainda mostra as homenagens que Gabriel Medina, Italo Ferreira, Yago Dora, Miguel Pupo e outros atletas fizeram na etapa de Surf Ranch (EUA), na última temporada, ao competirem com o número 13 e ‘De Souza’ às costas. Há ainda declarações sobre os momentos de dificuldade na carreira, como a lesão no ligamento colateral medial do joelho direito, em 2014, e a perda do grande amigo – e primeira pessoa que o apontou como futuro campeão mundial -, o também surfista Ricardo dos Santos.

- Em 2015, aconteceu uma das coisas mais impactantes da minha vida: a perda do Ricardo deste plano. Ele foi um surfista de alma, era destemido, difícil de lidar, uma personalidade muito dura. Me dava muitas chamadas. Ele foi o único atleta que chegou para mim e falou "você vai ser campeão mundial. Inclusive, eu tenho uma marca dele no meu corpo, que é a mesma tatuagem que ele tinha, no mesmo braço, que diz 'Força, Equilíbrio e Amor - comenta Adriano, em trecho.

Com direção geral de Ro Cabral e roteiro de Natália Vestri, o minidocumentário O Capitão e a Tempestade está disponível em português e inglês exclusivamente pela Red Bull TV.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários