Quase um terço dos gols sofridos pelo Palmeiras no Brasileirão são de fora da área
LANCE!/NOSSO PALESTRA
Quase um terço dos gols sofridos pelo Palmeiras no Brasileirão são de fora da área


O Palmeiras tem a quinta pior defesa do Brasileirão, com 37 gols sofridos, ao lado de Red Bull Bragantino, Fortaleza e Juventude. Em quase um terço das vezes, o time foi vazado com finalizações de fora da área.

Na última partida, o Verdão levou a virada do Fluminense com dois gols de média distância. O segundo tento do time carioca foi o décimo sofrido pela equipe no campeonato desta maneira, o que corresponde a 27% do total - oito deles com bola rolando e dois em cobranças de falta.

A estatística revela uma debilidade defensiva do time comandado por Abel Ferreira na região próxima à grande área. A equipe tem cedido muitos espaços para o portador da bola, que, na maioria das vezes, tem liberdade para finalizar.

Esse problema acompanha o Palmeiras desde o início da temporada, dado que nas três finais disputadas - Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana e Paulistão - o time levou gols de fora da área.

Relembre as ocasiões

Contra o Flamengo, pela decisão da copa nacional, Arrascaeta chutou no canto de Weverton da entrada da área e virou o jogo para 2 a 1. O Alviverde ainda empataria o duelo, mas seria derrotado pelo adversário nos pênaltis.

Poucos dias depois, o time de Abel foi a campo contra o Defensa y Justicia pela volta da Recopa. O Verdão sustentava uma vantagem no placar agregado até os acréscimos, quando Marcelo Benítez chutou de longe e deixou tudo igual. De novo, a derrota viria nas penalidades.

A decisão do Estadual diante do São Paulo foi perdida ainda no tempo regulamentar. Após um 0 a 0 na ida, o primeiro gol da final saiu de um arremate de Luan, de fora da área, que contou com desvio em Felipe Melo para matar o goleiro alviverde.

Contraponto

Na Libertadores, competição em que o time é finalista, os números expõe uma realidade diferente. Apenas um dos nove gols sofridos foram de fora da área e este ainda foi de bola parada.

Apesar de ter sido vazado em muitas oportunidades (7) durante a fase de grupos, na fase de mata-mata o Verdão levou somente dois gols, ambos de dentro da área. A melhora defensiva na competição tem a ver com uma melhor proteção da entrada da área, devido à aplicação tática do time.

Esse aspecto será fundamental para a final da Libertadores contra o Flamengo, que tem o melhor ataque do torneio, com 32 gols. O confronto brasileiro acontece no dia 27 deste mês no Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários