Pamela Rosa festeja o título do Mundial de skate street
Julio Tio Verde / Divulgação
Pamela Rosa festeja o título do Mundial de skate street

A lesão que atrapalhou nos Jogos Olímpicos e nas primeiras etapas da Street League, não dói mais. Para quem escapou de uma cirurgia após romper o ligamento completo do tornozelo esquerdo, estar no lugar mais alto do pódio é motivo para grandes sorrisos. Assim foi a temporada de Pâmela Rosa, que venceu o Super Crown Championship neste domingo, em Jacksonville, nos Estados Unidos, e se tornou bicampeã mundial de skate.

A paulista de 22 anos fez história (mais uma vez): ao conquistar o título se tornou a primeira skatista brasileira a ser bicampeã e, de quebra, virou a maior vencedora do Circuito Mundial no atual formato. Ela chegou a dois títulos (2019 e 2021) e se igualou a norte-americana Lacey Backer, que foi campeã em 2016 e 2017.

Leia Também

O título pode ter a assinatura de Dona Evânia, mãe de Pâmela, que deixou de pagar contas da casa para juntar dinheiro e comprar o primeiro skate pára a futura campeã mundial, quando ainda era criança. O contato com o esporte veio aos oito anos, quando um colega da irmã que foi até a sua casa fazer um trabalho de escola e levou um skate. Ele não a deixava andar, porque tinha medo de que Pâmela se machucasse. Mal sabia ele.

Leia Também

Pâmela abriu a etapa com a melhor volta, tendo uma nota de 4.6. Mas Rayssa Leal assumiu a liderança nas manobras e controlou a etapa por uma bom tempo. Porém, no 'Final Four', a paulista acertou duas manobras incríveis e com notas 7.7 e 8.1, ficou com o título.

Rayssa Leal ficou com a segunda posição. A fadinha do skate, que venceu as duas últimas etapas da SLS, fez uma prova extremamente consistente e tranquila. Quem completou o pódio foi a campeã Olímpica Momiji Nishiya.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários