Cuca
Reprodução
Cuca


Após o técnico Cuca, do Atlético-MG, e o árbitro da partida, Leandro Pedro Vuaden, protagonizarem uma confusão depois do jogo entre Galo e Ceará, pelo Campeonato Brasileiro, quando o time cearense saiu vencedor por 2 a 1, com um gol marcado aos 49 minutos do segundo tempo, o treinador do Galo se retratou com Vuaden. .

O árbitro relatou que Cuca o teria chamado de “vagabundo” e feito outras ofensas, como contra sua esposa, Tudo foi colocado na súmula do jogo e já publicado pelo. O treinador atleticano foi expulso após a partida e o relato foi o seguinte:

-Expulsei com cartão vermelho direto, apos o término da partida, o técnico da equipe clube Atlético Mineiro, senhor Alexi Stival, por adentrar ao campo de jogo e vir em minha direção proferindo as seguintes palavras: "você me dá azar na vida, ainda bem que vou largar para não precisar conviver com pessoas como você. Tenho nojo. Você é um gaveteiro".

Veja fotos do Cuca

Você viu?



Após visualizar o cartão vermelho continuou proferindo as seguintes palavras: "sem vergonha, se eu cruzar com você na rua te dou umas tapas na cara", inclusive fazendo menção e se aproximando dizendo "vagabundo, vagabundo".

O mesmo foi contido e retirado por integrantes da sua comissão técnica e jogadores da equipe do Ceará. Quando eu estava na área mista me dirigindo ao vestiário da arbitragem, o mesmo proferiu as seguintes palavras "vagabundo, vagabundo, vai ter CPI hoje porque você me pediu voto para a sua esposa".
Informo ainda que me senti extremamente ofendido em minha honra pelas palavras proferidas contra a minha pessoa-escreveu Vuaden na súmula.

Cuca disse, em sua coletiva, que perdeu a cabeça e tentou se retratar do fato e no fim da tarde desta sexta-feira, emitiu um comunicado sobre o caso. Confira abaixo.

Cuca, técnico do Atlético-MG, vem a público nesta sexta-feira (25/06) para se retratar sobre o episódio ocorrido logo após o jogo de ontem, na derrota de 2 a 1 para o Ceará, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro. Arrependido, e com toda a humildade, o treinador pede desculpas ao árbitro Leandro Pedro Vuaden pelo que aconteceu.

“Primeiramente, quero deixar claro que jamais tive problemas com o Vuaden, que sempre foi muito competente e correto nos jogos em que trabalhei. Numa das partidas mais marcantes da minha carreira, só como exemplo, aquele Fluminense x Coritiba de 2009, ele era o árbitro, quando foi muito bem e extremamente corajoso pela situação que se apresentava. Ontem, não houve ofensa alguma até o momento em que ele me deu um injusto cartão vermelho. Reconheço que, depois disso, perdi o controle. Não tem justificativa o meu ato ali. Falar de tudo o que eu vivi e o que todos têm vivenciado, ou das circunstâncias do jogo, nada disso serviria como argumento. Venho, portanto, com toda humildade, me retratar e pedir desculpas ao árbitro e ao homem Vuaden. Nunca poderia ter usado as palavras que usei, exageradas, injustas e que não expressam de forma alguma o que eu penso sobre ele e o que eu sinto por ele.”

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários