Tamanho do texto

Galo cumpriu o dever de casa e explorou as fragilidades do CSA para garantir vitória confortável. Veja como foi o confronto;

Lance


Atlético-MG
Reprodução/Twitter
Adilson deixou o dele na vitória do Atlético-MG contra o CSA

O Atlético-MG venceu bem o CSA, por 4 a 0, gols de Fábio Santos, de pênalti, Cazares, cobrando falta, Adílson e Chará, mantendo-se na vice-liderança isolada do Brasileiro com 15 pontos, ficando apenas um ponto atrás do Palmeiras, que continua na ponta do campeonato.

A equipe mineira fez o que tinha de fazer diante de um rival do porte do CSA : colocar sua força técnica e física superior para sair vencedor, não dando “sopa” para o azar contra o time tecnicamente inferior.

O alvinegro foi muito eficiente nas duas etapas e se postou em campo sempre buscando a bola, deixando pouco espaço para o CSA, que além das fragilidades naturais, não conseguiu agredir o Atlético-MG, demonstrando que o seu campeonato é para evitar o retorno à Série B em 2020.

Jogo resolvido no primeiro tempo

O Galo entrou em campo em um ritmo muito forte, dando poucos espaços para o CSA, que tentava se defender, mas mal ficava com a bola, se desgastando muito ainda na parte inicial do jogo.

A equipe de Rodrigo Santana foi tão ofensiva, que todos os atletas de linha tentaram, pelo menos uma vez, um chute a gol. Foram 15 chutes, contra apenas cinco finalizações do CSA.

O time mineiro se aproveitou da fragilidade do rival e se impôs rapidamente, conseguindo dois gols em apenas três minutos, aos 19 e 22, com Fábio Santos, de pênalti, e Cazares, em uma cobrança de falta perfeita, o que resolveu o jogo ainda na etapa inicial.

Mudança de camisa do CSA e goleada do Galo

O CSA mudou a cor da camisa na virada do primeiro para o segundo tempo. Na etapa inicial, os alagoanos jogaram de branco e na parte final do jogo colocaram a camisa azul, que parecia muito com o uniforme do Cruzeiro. Se a intenção era colocar medo no rival com as cores da Raposa, não funcionou.

O alvinegro manteve a alta rotação do time e chegou ao terceiro gol com Chará, numa boa triangulação. Alerrandro poderia ter tornado o placar em goleada se não perdesse um gol na cara de Jordi, quando tentou encobrir o goleiro do azulão. A bola bateu na trave e saiu.

Adilson “salvou” a pele do colega de time e numa jogada bem armada pelo lateral-direito Patric, o volante marcou o quarto gol atleticano, consolidando a boa apresentação diante do seu torcedor.

Peixe em dose dupla

Os dois próximos compromissos do Galo serão contra o mesmo rival, mas por competições diferentes. Na quinta-feira, 6 de junho, os mineiros encaram o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, diante do Santos , às 20h.

Três dias depois, no dia 9, também na Baixada Santista, as duas equipes voltam a se enfrentar, agora pelo Campeonato Brasileiro, às 19h. Já o CSA recebe o Botafogo no Rei Pelé, domingo, 9 de junho, às 19h, em jogo válido pela oitava rodada do Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 4 x 0 CSA
Data/Hora: 2/06/2019, às 19h (de Brasília)
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Matos e Jucimar dos Santos Dias (BA)
Cartões Amarelos: Apodi, Gérson(CSA)
Cartões Vermelhos: não houve
Público e Renda: 14.116 presentes/R$ 213.575,00.

Gols: Fábio Santos(Pênalti), aos 19’-1ºT(1-0), Cazares, aos 22’-2ºT(2-0), Chará, aos 4’-2ºT(3-0), Adílson, aos 30’-2ºT(4-0)

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adílson, Elias(Bruninho, aos 40’-2ºT) e Luan(Vinícius, aos 18’-2ºT); Cazares, Chará(Geuvânio, aos 18’-2ºT) e Alerrandro. Técnico: Rodrigo Santana.

CSA: Jordi; Apodi(Celsinho, aos 35’-2ºT), Gerson, Luciano Castán e Carlinhos; Dahwan, Naldo, Didira(Cassiano, aos 11’-2ºT), Maranhão(Victor Paraíba, aos 24’-2ºT) e Matheus Sávio; Patrick Fabiano. Técnico: Marcelo Cabo