Brasileira foi a primeira atleta do país a receber autorização da Fivb para integrar equipes femininas

Tifanny Abreu é a mais nova jogadora do Vôlei Bauru
Reprodução
Tifanny Abreu é a mais nova jogadora do Vôlei Bauru

A primeira trans brasileira a receber autorização da Federação Internacional de Vôlei para jogar com as mulheres, Tifanny Abreu, vai entrar para a história mais uma vez. Ela vai se tornar a primeira atleta trans a jogar na Superliga femina. Nesta última terça-feira (5), o Bauru anunciou a contratação da atleta.

LEIA TAMBÉM: Jogador se empolga, fica peladão em festa do título e causa muita polêmica

Batizada como Rodrigo, Tifanny Abreu mudou de sexo em 2014, mas continuou jogando por clubes masculinos até o início de 2017, quando passou a jogar entre as mulheres. Sua presença na segunda divisão do vôlei feminino na Itália deu o que falar e quase virar caso de Justiça.

LEIA TAMBÉM: Retrospectiva! Confira os esportistas que tiveram destaque em 2017

Confira na íntegra nota emitida pelo Bauru:

A ponteira/oposta Tifanny, primeira transexual brasileira a atuar no vôlei feminino após concluir o processo de mudança de sexo , vai reforçar o Vôlei Bauru na Superliga 2017/2018. A boa receptividade não só do time bauruense, onde treina desde julho, mas também dos torcedores, e o fato de ficar mais perto dos familiares pesaram para a atleta recuar de sua ideia de voltar para a Europa e formalizar contrato até o final da temporada com o Vôlei Bauru. Tifanny ainda não tem data prevista para estreia. #VôleiBauru #GoBauru #Superliga

LEIA TAMBÉM: Vitor Belfort publica carta emocionante para a irmã desaparecida

Na Itália, quando foi criticada por diversos devido a possibilidade de seu desempenho ser influenciado pelo fato de ter nascido homem, ela rebateu. "Não se joga bem vôlei só porque se é uma trans. Conta sobretudo o talento, é preciso saber jogar. Minha essência é de mulher: eu mudei para mim, e o vôlei é meu trabalho", disse Tifanny Abreu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.