Miss do vôlei se vê como noiva antes de desfile e conta promessa de Bernardinho

Por Aretha Martins - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Luciane Escouto disputa o Miss Brasil World na próxima semana e diz que técnico pediu faixa e coroa para vestir no pódio na final da Superliga

Reprodução/Facebook
Luciane Escouto é central da Unilever e disputa o Miss Brasil World

A central Luciane Escouto ganhou fama na temporada 2011/2012 com títulos de musa e miss da Superliga. A jogadora de 1m85, nascida em São Leopoldo, foi eleita a Mais Bela Gaúcha em 2011 e ganhou vaga para o Miss Brasil World. Nesta temporada, assinou com a Unilever após um convite direto do técnico Bernardinho e diz ter aprendido muito com ele, apesar de ser reserva. E enquanto o time carioca se prepara para a final da Superliga, a bela conta os dias para o concurso que dá vaga ao Miss Mundo. 

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"Estou bem ansiosa e falo que pareço uma noiva na última semana antes do casamento", brinca a central. O Miss Brasil World será no dia 6 de abril e a decisão do torneio nacional, no dia 7. "Brinco que pode ser meu final de semana de ouro porque posso ganhar o Miss e ainda ser campeã da Superliga pela primeira vez. Assim que acabar o concurso vou correr e pegar o primeiro avião para São Paulo, para acompanhar o jogo", conta Luciane em entrevista exclusiva ao iG

A jogadora ainda lembra que foi convencida pela mãe a tentar ser miss, que usou o vôlei na prova de talentos do Miss Brasil World e não deu certo e revelou uma promessa em forma de incentivo de Bernardinho.

Luciane Escouto, central da Unilever, disputou essa semana o Miss Brasil World. Foto: Reprodução/FacebookTudo pronto para o desfile de biquini. Foto: Reprodução/FacebookLuciane e candidatas também posaram para fotos na praia em Mangaratiba, palco do concurso Miss Brasil World. Foto: Reprodução/FacebookMais poses para fotos no Miss Brasil World. Foto: Reprodução/FacebookTraje casual num dos primeiros dias de concurso. As provas aconteceram durante toda a semana em Mangaratiba, no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução/FacebookNa hora do jantar, um visual mais produzido. Foto: Reprodução/FacebookMiss Brasil World também teve desfile em vestido longo. Foto: Reprodução/FacebookCandidatas desfilam trajes longes ao lado da piscina no resort em Mangaratiba. Foto: Reprodução/FacebookLuciane também participou da prova de esportes e teve que jogar futebol no concurso. Foto: Reprodução/FacebookLuciane Escouto, central do Unilever. Foto: Reprodução/FacebookA bela faz trabalhos como modelo. Foto: Reprodução/FacebookLuciane assinou nesta temporada com o time carioca. Foto: Reprodução/FacebookA central compartilha as fotos dos trabalhos nas suas redes sociais. Foto: Reprodução/FacebookNa reta final da Superliga ela se preparava para o Miss Brasil World. Foto: Reprodução/FacebookA bela postou foto da contagem regressiva para o concurso. Foto: Reprodução/FacebookComo candidata, ela participa de ações sociais. Foto: Divulgação/LocalE na agenda como miss, Luciane exibe a faixa conquistada no concurso no Rio Grande do Sul. Foto: Divulgação/LocalLuciane acompanha Unilever na Superliga. Ela participou de dois jogos na temporada. Foto: Reprodução/FacebookLuciane Escouto faz questão de atender aos fãs do vôlei. Foto: Reprodução/FacebookGaúcha, a central curte as paisagens do Rio de Janeiro. Foto: Reprodução/FacebookE dá uma volta de bicicleta em dia de apresentação de Felipe Massa pelas ruas do Rio. Foto: Reprodução/FacebookExibindo uma excelente forma, a gaúcha tenta representar o Brasil no Miss Mundo. Tem chance?. Foto: Reprodução/FacebookLuciane Escouto curtiu o carnaval carioca ao lado do namorado. Foto: Reprodução/Instagram


Jogadora ou miss?

Luciane se define como uma jogadora miss, sem escolher uma ou outra carreira. "Desde criança eu sempre gostei de desfilar, de me maquiar, mas comecei a jogar muito cedo e deixei essa vontade de lado. Então, depois de anos, em 2011, a minha mãe viu na TV que estavam abertas as incrições para o Mais Bela Gaúcha. Eu não queria nem tentar, mas ela ficou insistindo e deixei que ela fizesse a minha inscrição", conta a atleta, que na época era central titular do Mackenzie, equipe de Minas Gerais. 

Leia mais: Unilever contrata “miss do vôlei” para disputa da Superliga

"Era um questionário, foto de rosto e corpo e 5 mil inscritas para passar só 60. Quando vi o número que pensei que não conseguiria mesmo. Mas passei e fui uma segunda-feira para Porto Alegre para desfilar e conversar com o pessoal. Passei para as 20 e então teria que cumprir agenda par seguir no concurso. Conversei no clube porque teria que perder alguns treinos. Fiquei nessa apreensão até eles me liberarem", fala Luciane que, de agosto a novembro de 2011, treinava na segunda de manhã e a tarde já embarcava para o Sul. Ela ficava lá a semana quase inteira e voltava na sexta para treinar de novo no sábado de manhã.

"Não perdi nenhum jogo do Mineiro, mas perdi a minha posição. Foi uma loucura, mas valeu muito a pena", afirma. "Hoje eu sou uma jogadora miss, sem preocupação em ficar escolhendo. Consigo levar as duas coisas", completa. 

Miss desde a base

Reprodução/Facebook
Luciane se alonga antes de partida da Unilever na Superliga 2012/2013

A central fala que ganhou o apelido de miss ainda nas categorias de base, bem antes do concurso. "Jogava no Pinheiros e o técnico me apelidou de miss por ser delicada. Também foi a época do filme Miss Simpatia e falavam que parecia com a atriz (Sandra Bullock). O apelido pegou e até para chamar a atenção ele gritava miss". 

E ainda: Miss do vôlei falta a jogo para passar faixa de 'a mais bela gaúcha'

"Mas quando eu estou desfilando como miss, eu sou do meu jeito, e ajo como eu sou normalmente, mais delicada mesmo. Em quadra, tenho que mudar e adotar um jeito mais aguerrido. Mas essa mudança é automática", diz Luciane. 

Remédio para os nervos

Luciane Escouto não sabe ao certo se o concurso de miss a ajuda em quadra, mas tem certeza da resposta para o inverso. "O voleibol me ajudou muito nesse primeiro concurso na questão psicológica. No vôlei eu já participei de grandes finais e sempre bate o nervosismo, mas tem que aprender a domar isso durante o jogo para não deixar atrapalhar e no Miss é a mesma coisa. Eu nunca tinha desfilado e estava ali, sozinha, como o centro das atenções e com os jurados me olhando. Eu estava muito nervosa, mas não podia deixar isso transparecer e a experiência com o vôlei me ajudou. Foi subir no salto, manter a cabeça erguida e seguir, sem demonstrar o nervosismo". 

Prova de talentos

Depois de controlar os nervos no primeiro concurso (A Mais Bela Gaúcha), a jogadora se prepara para o Miss Brasil World, uma disputa que envolve outras provas além da velha e conhecida passarela ou da temida pergunta. Haverá prova de moda, na qual a candidata monta o seu próprio look, e de esportes, em que as garotas farão alguma prática definida no momento. Antes, cada uma podia enviar um vídeo com um talento. Todas as provas contam pontos e ajudam na definição das 16 finalistas entre as 38 participantes de todo o Brasil. 


"Na época eu queria fazer alguma coisa diferente do meu cotidiano. Eu gosto muito de dançar e queria fazer uma apresentação de dança do ventre, mas eu me machuquei e isso me impediu (a central sofreu um estiramento no músculo posterior da coxa esquerda). Então eu fui para a minha segunda opção, que era mostrar o que sei fazer, que é jogar vôlei. Peguei uns videos de jogos, pedi para editarem e mandei, mas eu não fui selecionada". Apenas os 10 melhores vídeos são escolhidos. 

Se não foi bem no talento, Luciane pode se garantir no esporte, correto? Nem sempre. "O problema é que eu jogo vôlei e se cair futebol? Sei que sou boa com as mãos, nas não sei como vou me sair com os pés", fala com bom humor a gaúcha. 

Dieta contra 'bração'

Luciane segue para o Miss Brasil World, que será realizado de 1º a 6 de abril em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, no final de semana. Até lá, continua treinando com a equipe da Unilever. Entretanto, passará longe da musculação. "Para ser atleta precisa ter massa muscular porque não é fácil aguentar os treinos, ainda mais com o Bernardinho. Tem que ser forte e quando cheguei até pediram para que eu ganhasse mais massa. Falei que sim, mas deixei claro que no mês do concurso iria perder. Não tem como chegar lá no concurso com um bração", afirma.

Veja também: Qual musa do vôlei você gostaria de ver na capa de uma revista masculina? 

"Agora eu cortei carboidrato porque tenho tendência a engordar e sempre fico alerta para não ganhar peso porque perder é mais difícil perder do que só manter. Eu sou formiguinha e amo doce, mas no último mês eu cortei. Estou bem focada para chegar ao concurso confiante de que eu fiz certinho tudo o que dependia de mim", diz Luciane, que vai desfilar de traje de noite e de biquini diante dos jurados. 

Incentivo de Bernardinho e uma promessa

Quem acompanha o técnico Bernardinho nas partidas ou vê Luciane falar dos treinos pesados dele pode não imaginar o incentivo do treinador para a sua central. A relação dos dois começou com um convite de Bernardinho e agora conta com uma promessa. 

"Eu estava no Fluminense, no Carioca, e o Bernardinho veio falar comigo e me chamou para jogar na Unilever. Ele falou para eu pensar direitinho, mas respondi na hora que nem tinha o que pensar! E nesse momento ele já me conhecia e sabia que eu teria os compromissos como miss. Eu expliquei toda a situação, que teria o concurso em abril e não tinha como faltar e deixei eles à vontade, deixei a critérios deles seguir com o negócio ou não. Eles conversaram entre si e aceitaram", conta a atleta. 

E Luciane sabia que seria dificíl uma vaga na equipe carioca. Ao longo da Superliga, a central participou apenas e dois jogos e perderá a final por conta do Miss Brasil World. "Eu já sabia que viria para cá e começaria na reserva e teria que lutar pelo meu espaço, mas eu queria aprender muito e tirar proveito de tudo o que eu podia com o Bernardinho e com as meninas de seleção e mais experientes. Estou muito feliz com o que aconteceu e isso elevou bastante o meu nível. Aprendi muito", afirma. "E nos dois jogos, contra Pinheiros e São Caetano, eu entrei direitinho e acho que não dei prejuízo", completa. 

Agora, a jogadora tenta controlar a ansiedade por saber que seu time está na decisão e pelo concurso. "Brinco que vai ser meu final de semana de ouro porque eu posso ganhar no Miss e ainda ser campeã da Superliga pela primeira vez. Mas estou muito ansiosa e acho que é igual a última semana da noiva antes do casamento, que tem que ver os últimos detalhes e, ao mesmo tempo, não dá para mudar muita coisa", explica. 

"Mas estou com o time e todo mundo está me dando muita força. O Bernardinho disse que quer que eu volte no dia 7 com a coroa e com a faixa porque ele vai colocar lá no pódio. Vamos ver!". 

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas