Após ficar sete meses parado por uma lesão no joelho, espanhol voltou ao circuito em fevereiro, faz ano implacável com 10 títulos conquistados e retomou ao posto de número 1

Cercado de dúvidas sobre seu futuro dentro das quadras, Rafael Nadal voltou ao circuito em 5 de fevereiro deste ano, após longo período parado devido a uma lesão em seu joelho esquerdo. Oito meses depois, com mais dez títulos no currículo, o espanhol retoma o posto de número 1 do mundo, o que coloca Nadal no seleto grupo de esportistas com retornos triunfais.

Nadal recupera topo do ranking e enfrenta Djokovic na final do ATP 500 de Pequim

Veja fotos da caminhada de Nadal na volta ao circuito:


Sete meses parado e retorno fantástico
Após cair na segunda rodada de Wimbledon em 2012, Nadal foi se tratar de uma lesão no joelho esquerdo, chamada de síndrome de Hoffa. Ele ficou de fora das Olimpíadas de Londres, do US Open do ano passado e do Aberto da Austrália de 2013, entre outros torneios. Caiu no ranking, e sua parada criou a expectativa até mesmo de uma possível retirada das quadras.

Leia mais: 'Rei do saibro', Rafael Nadal ressurge, tem ano implacável e enche o bolso

Mas Nadal deu a volta por cima. Mesmo ainda fora de ritmo, ele retomou o circuito em fevereiro deste ano, no ATP de Vinã del Mar. Na ocasião, ficou com o vice em simples e duplas e mostrou a volta de seu espírito competitivo. A primeira conquista em seu retorno às quadras veio no Brasil Open, em São Paulo. Porém, ainda reclamava de dores.

Depois disso, foram mais glórias e menos queixas do incômodo no joelho. Nadal dominou a temporada de saibro, que culminou com o oitavo título do espanhol em Roland Garros, e tem se mostrado soberano nas quadras duras, chegando indiscutivelmente ao status de melhor tenista de 2013, com o título do US Open, após vitória sobre Novak Djokovic.

A temporada implacável de Nadal teve novo capítulo nesta madrugada de sexta para sábado. Com a vitória sobre o checo Tomas Berdych (que abandonou o jogo por lesão quando perdia o primeiro set por 4 a 2) nas semis em Pequim, o espanhol chegou ao posto de número um do mundo, oito meses depois da sua volta ao circuito. Nadal não ocupava o topo do ranking desde 3 de julho de 2011. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.