Com vitória no Recife, time pernambucano jogará pelo empate no jogo de volta para acançar na Copa do Brasil

Mesmo jogando fora de casa, o São Paulo não escondia que o objetivo esta noite no Recife era vencer o Santa Cruz por dois gols ou mais de diferença e eliminar a partida de volta da Copa do Brasil. Mas com um gol contra de Rodrigo Souto, o time paulista foi superado por 1 a 0 e viu se encerrar o período de festas com o centésimo gol de Rogério Ceni , o fim do tabu de mais de quatro anos contra o Corinthians e a apresentação de Luis Fabiano .

Twitter do iG Esporte: Notícias, vídeos e opinião

Com o resultado, o São Paulo precisará vencer por dois gols de diferença no jogo de volta, na semana que vem, para se classificar às oitavas-de-final da competição nacional. Vencendo por 1 a 0, a decisão irá para os pênaltis. E se vencer por um gol de diferença, mas sofrendo gols, a vaga será da equipe pernambucana.

Um dos motivos de festa antes do jogo começar, o meia Rivaldo foi homenageado pela diretoria do Santa Cruz, assim como o goleiro Rogério Ceni . Dentro de campo, porém, o veterano decepcionou e acabou substituído por Ilsinho no início do segundo tempo.

Veja fotos da vitória do Santa Cruz contra o São Paulo

Uma forte marcação no meio de campo e a atuação específica de Everton Sena praticamente anulando Lucas fizeram com que o Santa Cruz mantivesse o jogo equilibrado durante os 90 minutos. E a infelicidade do volante Rodrigo Souto ao marcar contra, ainda aos 34 do primeiro tempo, acabou garantindo a vitória dos anfitriões.

Outro fato digno de nota foi a presença maciça dos torcedores do Santa Cruz no estádio do Arruda. Se na noite de terça-feira cerca de 45 mil são-paulinos encheram o Morumbi para recepcionar o atacante Luis Fabiano, nesta quarta um número semelhante de torcedores em vermelho, preto e branco estiveram na arena pernambucana. Mas a maioria, claro, torcendo contra a equipe paulista.

Com o resultado desta noite, São Paulo e Santa Cruz voltam a se enfrentar no jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil na próxima quarta-feira. Assim como aconteceu no clássico do último domingo contra o Corinthians, o jogo será na Arena Barueri, mesmo com o mando de campo sendo do São Paulo . Dessa vez, o motivo é a preparação do Morumbi para os shows da banda irlandesa U2 .

O jogo

Os primeiros 45 minutos no Arruda foram de muita pegada e pouca técnica. Logo nos primeiros minutos, os anfitriões demonstraram que não dariam vida fácil ao São Paulo , cometendo muitas faltas. Aos cinco minutos, Rivaldo teve a primeira chance para o time paulista. Em rebote de chute de Dagoberto que bateu na zaga, o veterano chutou de primeira, exigindo boa defesa de Thiago Cardoso.

No entanto, em nenhum momento os visitantes conseguiram impor um domínio do jogo e o equilíbrio prevaleceu. O meio de campo do Santa Cruz conseguia praticamente anular Lucas, Fernandinho e Dagoberto e rapidamente lançava a bola para o ataque, onde Landu e Gilberto tentavam, sem sucesso, superar a linha defensiva são-paulina.

Entre os 23 e os 25 minutos, por duas vezes Landu fez boas jogadas e passou para Gilberto. Na primeira, o atacante chutou para fácil defesa de Rogério Ceni , e na segunda cabeceou sem força. Do lado são-paulino, Dagoberto desperdiçou um ótimo contra-ataque ao tentar marcar seu defensor em vez de passar para Rivaldo , que avançava sozinho pela esquerda.

Aos 30 minutos, o meia Lucas deu um susto. Depois de levar uma joelhada no rosto, o jovem são-paulino precisou ser atendido pelos médicos e Carpegiani chegou a mandar Marlos e Ilsinho para o aquecimento. Pouco depois, aos 34, veio o gol dos anfitriões. Gilberto fez boa jogada pela esquerda, passou por Miranda e cruzou para a área. Rodrigo Souto, mesmo sozinho na área, acabou marcando um gol contra inexplicável.

Já aos 43 minutos veio a grande chance do São Paulo no primeiro tempo. o zagueiro Rhodolfo avançou pela direita e cruzou para Dagoberto, que mergulhou e marcou de cabeça. O atacante, porém, estava em situação de impedimento, bem marcado pela arbitragem.

Na volta do intervalo, Carpegiani mudou o esquema de jogo do São Paulo para o 3-5-2, promovendo a entrada de Carlinhos Paraíba no lugar de Juan. Lucas conseguiu se soltar mais em campo em relação à primeira etapa e tentava abastecer Dagoberto e Fernandinho no ataque, mas a bola sempre era interceptada antes do domíno dos são-paulinos.

Precisando buscar o resultado, Carpegiani lançou seu time ainda mais ao ataque colocando Ilsinho e Marlos nos lugares de Rivaldo , aparentemente já cansado, e Rodrigo Souto. Para dar tons ainda mais dramáticos ao jogo para os anfitriões, Leandro Souza, que já tinha cartão amarelo, foi expulso ao fazer falta dura em Fernandinho.

O jogo virou um duelo de ataque contra defesa. Pelo Santa Cruz, Zé Teodoro tirou um o atacante Landu e o meia Natan e colocou o volante Marcus Vinicius e o zagueiro André Oliveira. Assim, seu time passou a jogar praticamente dentro da própria área, enquanto os jogadores mais recuados do São Paulo eram os zagueiros Rhodolfo, Alex Silva e Miranda, na linha do meio de campo.

O sufoco, porém, não teve resultado. Os paulistas tentaram chutes de longe, cruzamentos na área, tabelas para invadir a área, mas nada funcionou. Assim, o Santa Cruz viaja a São Paulo daqui a uma semana podendo empatar para avançar às oitavas-de-final da Copa do Brasil. A equipe pernambucana pode até perder por um gol de diferença, caso marque pelo menos um gol fora de casa. 

FICHA TÉCNICA - Santa Cruz x São Paulo

Local: estádio do Arruda, no Recife (PE)
Data: 30 de março de 2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Raimundo Carneiro de Oliveira e José Dias da Hora (ambos da BA)
Cartões amarelos:   Weslley (Santa Cruz); Miranda e Rogério Ceni (São Paulo)
Cartões vermelhos: Leandro Souza (Santa Cruz)

GOLS
Santa Cruz - Rodrigo Souto, contra, aos 34 minutos do primeiro tempo;

SANTA CRUZ: Thiago Cardoso; Leandro Souza, Thiago Mathias e Everton Sena; Cleber Goiano, Jeovanio, Natan (André Oliveira), Weslley e Renatinho; Gilberto (Laécio) e Landu (Marcus Vinícius)
Técnico: Zé Teodoro

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rhodolfo, Alex Silva, Miranda e Juan (Carlinhos Paraíba); Jean, Rodrigo Souto (Marlos), Lucas e Rivaldo (Ilsinho); Dagoberto e Fernandinho
Técnico: Paulo César Carpegiani

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.