Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras demite advogado, gerente e assessores de imprensa

Clube oficializará decisão de tirar André Sica, Sérgio do Prado e cinco assessores nesta terça-feira

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

O Palmeiras demitiu nesta segunda-feira todos os seus funcionários remunerados da Academia de Futebol. O presidente do clube, Arnaldo Tirone, conversou com o advogado, André Sica, com o gerente administrativo, Sérgio do Prado, e pediu uma reunião com todos os assessores de imprensa para a manhã desta terça-feira.

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

A decisão será formalizada nesta terça-feira e partiu das mãos de Edvaldo Frasson, vice presidente administrativo, e do próprio Arnaldo Tirone. O vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo, confirmou a saída dos funcionários e disse que será bom para os dois lados, já que a corrente para que eles fossem demitidos era muito forte.

"A assessoria de imprensa realmente foi demitida. O Sérgio não prestará mais serviços para a gente. O jurídico do clube prestará serviços pontuais diretamente do seu escritório", disse Frizzo por telefone. "Era uma corrente muito forte para que eles saíssem. Vai ser bom para o clube e para eles. Ninguém gosta de trabalhar com a espada na cabeça", finalizou.

Edvaldo Frasson atendeu ao telefone, não falou uma palavra e desligou. Arnaldo Tirone não atendeu às ligações. O vice-presidente financeiro, Walter Munhoz, apenas disse que o assunto é interno e que não comentará as decisões de seus superiores.

Gazeta Press
César Sampaio e Frizzo seguem no Palmeiras


Sérgio do Prado afirmou que ouviu tudo como um boato e que ainda não foi comunicado da decisão. André Sica não atendeu aos telefonemas da reportagem. Marcelo Lia, um dos chefes da comunicação, afirmou apenas que uma reunião está marcada entre os assessores e os dirigentes para as 10h30 desta terça-feira.

Ele foi o dirigente que mais defendeu o trabalho de seus funcionários durante a pressão do início do ano, quando o ex-presidente Mustafá Contursi pedia justamente a demissão destes funcionários que caíram nesta segunda-feira. Antes, o gerente de marketing, Juan Rafael Brito, também já havia caído. A pressão para a saída de todos esses funcionários era muito grande. Depois de quase um ano, ela foi decisiva para Tirone tomar essa decisão.

Os gerentes César Sampaio e Marcos Galeano seguem nos seus cargos, assim como os outros membros da comissão técnica do Palmeiras.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG