Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Mesmo após “chute no traseiro”, Valcke segue na organização da Copa

Joseph Blatter afirmou nesta segunda-feira que o secretário-geral da Fifa irá trabalhar no torneio

iG São Paulo* |

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou nesta segunda-feira que Jérôme Valcke, secretário-geral da entidade, seguirá trabalhando na organização da Copa do Mundo de 2014. O nome do dirigente francês foi vetado pelo governo brasileiro após ele dizer que o país precisava de um “chute no traseiro“ para acelerar as obras para o torneio .

Deixe seu recado e comente a notícia

Na última sexta-feira, Blatter esteve no Brasil em reuniões com a presidenta Dilma Rousseff, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e com parlamentares. O objetivo dos encontros foi justamente aparar as arestas após a declaração polêmica de Valcke. Em Brasília, o número 1 da Fifa evitou falar sobre o caso .

Getty Images
Jérôme Valcke e Aldo Rebelo durante visita do dirigente ao Brasil, em janeiro
“Jerome Valcke continua trabalhando para a Fifa. O problema entre Valcke e Brasil pertence ao presidente da Fifa. Ele deve solucionar”, afirmou Blatter. Ao ser perguntado qual seria a solução para o caso, o dirigente mostrou irritação. “Podem me dar tempo para resolver o problema?”

VEJA TAMBÉM: Blatter vive dia típico de político brasileiro na capital federal

Nesta segunda-feira, Blatter afirmou à agência de notícias AP que o secretário-geral segue trabalhando na organização do Mundial. “Não há problema entre o presidente da Fifa e o secretário-geral da Fifa”, afirmou o dirigente em nota. “Jérôme Valcke seguirá com todas as suas atividades como secretário-geral, incluindo a preparação da Copa do Mundo de 2014”, completou.

O Ministério do Esporte não quis comentar a notícia. Foi o ministro Aldo Rebelo quem afirmou que o governo já não aceitava Valcke como interlocutor da Fifa com o Brasil. Na sexta-feira, em Brasília, Blatter fez questão de elogiar Rebelo, a quem chamou de "a pessoa mais importante na reunião", que teve Dilma Rousseff, Pelé e Ronaldo.

* com informações da AP
 

Leia tudo sobre: Copa 2014Lei Geral da CopaFifaJérôme Valcke

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG