Tamanho do texto

Argentino espera voltar ao time contra o Santos e devolver drible desconcertante aplicado pelo rival

Para Lanzini , pior do que a derrota por 2 a 1 para o Santos na partida do primeiro turno, realizada na Vila Belmiro, foram os dois balões aplicados sobre ele por Neymar . À época, o argentino de apenas 18 anos disse que não era marcador e levou numa boa as gozações pelo drible desconcertante, mas às vésperas do jogo de volta, no próximo sábado, em Volta Redonda, o meia do Fluminense sonha em dar o troco

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba notícias do time em tempo real

“Primeiro, eu tenho que jogar (risos). Se isso acontecer, tomara que eu consiga dar um caño, ou como vocês dizem aqui, um drible por debaixo das pernas. O importante é que seja uma boa partida para o Fluminense”, disse Lanzini.

Um dos responsáveis pela recuperação do Fluminense no Campeonato Brasileiro, o meia argentino experimentou uma sensação diferente contra Atlético-PR , sábado passado. Reserva pela primeira vez desde que chegou às Laranjeiras, Lanzini mostrou sinceridade ao ser questionado se a barracão o surpreendeu.

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos

“Encarei da melhor forma possível. Nenhum jogador gosta de sair do time, mas sei que fazendo as coisas bem e treinando com mais vontade, vou poder voltar ao time”, explicou o jogador, que acabou sofrendo o pênalti que originou o gol de empate de Fred .

“São situações da partida. Tive a sorte de ter participado daquele lance que originou o pênalti do empate”, concluiu.