Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

A caminho dos EUA, Ballack pode rescindir com o Leverkusen

Com moral baixa no clube alemão, ex-capitão da seleção nacional pode jogar no New York Red Bulls, na Major League Soccer

Gazeta |

A afirmação de Michael Ballack de que queria sair do Bayer Leverkusen na próxima janela de transferências repercutiu no clube. O presidente do time, Wolfgang Holzhauser, respondeu às declarações do atleta, dizendo que não se importaria em cancelar o contrato do jogador até mesmo antes da janela.

E MAIS: Leia tudo sobre o futebol germânico no Blog do Alemão

AP
Ballack não deixará saudades no Leverkusen
"Nosso contrato com Ballack vai até o dia 30 de junho. Se ele está insatisfeito e quer sair antes disso, é só me procurar que vamos falar sobre o assunto", falou em entrevista ao site alemão Focus.

Michael Ballack, um dos principais jogadores da seleção alemã nos últimos anos, ganhou fama no futebol internacional ao se destacar no Bayer Leverkusen, de onde saiu para Bayern de Munique e, mais tarde, Chelsea.

LEIA TAMBÉM: Leverkusen perde em casa e Barcelona fica perto das quartas

O jogador retornou ao clube em 2010 para encerrar a carreira com chave de ouro, mas a segunda passagem vem sendo decepcionante. O meio-campista não mostrou bom futebol, sofrendo com lesões e agora figura apenas no banco de reservas, o que deixou o alemão insatisfeito.

Acesse a ficha técnica completa do meia alemão Michael Ballack

Além de tudo, o clube alemão se mostrou disposto a conversar sobre a transferência do atleta ao futebol norte-americano, já que o New York Red Bulls estaria supostamente interessado. O período de transferências nos Estados Unidos ficará aberto até o dia 15 de abril, por isso Ballack pode ser contratado por uma equipe da Major League Soccer antes mesmo de terminar seu contrato.

Ballack foi relegado ao banco de reservas pelo treinador Robin Dutt, e sua relação com o clube atualmente não é a melhor. Holzhäuser admitiu há vários dias que Ballack não cumpriu com o que se esperava, não só no aspecto esportivo, mas na influência sobre o grupo.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG