Goleiro destaca planejamento adiantado e boa quantidade de reforços para o elenco palmeirense em 2014

Primeiro reforço para 2013, Fernando Prass começou o ano passado feliz porque via o Palmeiras com planejamento mais avançado do que o Vasco campeão da Série B de 2009. Agora, o goleiro está ainda mais animado. O veterano lembra que, há um ano, o clube não tinha nem presidente, e hoje conta com seis reforços anunciados oficialmente e segue em negociações.

Prass já defende Lúcio de críticas, e Leandro comemora permanência no Palmeiras

"Em termos práticos, estamos muitos passos à frente. Já temos um comando definido, enquanto no ano passado estávamos em vésperas de eleição. Olha tudo que o Palmeiras já fez neste ano com o presidente eleito", disse Prass, lembrando que Paulo Nobre foi eleito em 21 de janeiro, dia seguinte à estreia do time no Paulista. "Tudo que acontece fora reflete em campo, não somos imunes."

Fernando Prass durante o jogo contra o Paraná, pela 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Hedeson Alves/Vipcomm
Fernando Prass durante o jogo contra o Paraná, pela 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

No ano passado, Prass e o lateral direito Ayrton, hoje emprestado ao Vitória, eram as únicas contratações até 21 de janeiro porque o Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) do clube só liberava a chegada de reforços com seu aval. Agora, Lúcio, Victorino, William Matheus, França, Diogo e Rodolfo já foram anunciados, Marquinhos Gabriel e Danilo Neco ajustam detalhes para serem anunciados e seguem avançadas as negociações com Bruno César e Moreira.

"Começamos o Paulista e a Libertadores do ano passado com muitas improvisações. O Souza, volante que foi para o Cruzeiro, era quase atacante. Já hoje, se não estamos nas condições ideais, estamos perto disso. Ainda bem, isso é natural e positivo e mostra que evoluímos", recordou Prass, ressaltando a necessidade da movimentação dos dirigentes.

Copa São Paulo: Capitão vê defesa do Palmeiras com substituto à altura e mira vaga

"Depois da parada na Copa do Mundo, teremos uma sequência de jogos muito grande, vai ser tudo muito atropelado. Precisamos de um grupo forte e, aos poucos, estamos fazendo isso. Contamos com uma base muito boa e eram nítidas as nossas carências em algumas posições, mas aconteceram contratações importantes. A diretoria está trabalhando, sendo competente para ver oportunidades e se reforçar bem", elogiou.

Para o goleiro, o campeão da Série B do Brasileiro não tem nenhuma desvantagem em relação aos rivais. "Raros são os clubes que chegarão à pré-temporada com o grupo completo. Em dezembro, praticamente ninguém contratou, só agora o mercado se aqueceu. Passamos por uma transição da Série B para a A, mas teremos as mesmas dificuldades que todos têm: a pré-temporada é curta e teremos que nos acertar durante a competição", conformou-se o veterano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.