Vasco vira, enterra semestre do Fla e está na final da Taça Rio

Time enfrentará o Botafogo na decisão. Felipe, duas vezes, e Eder Luis marcaram para o Vasco. Love e Kléberson descontaram

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Gazeta Press
Felipe comemora o gol que marcou na vitória contra o Flamengo
Uma partida digna dos melhores encontros entre Flamengo e Vasco . O 'Clássico dos Milhões' deste domingo foi movimentado, com muitas chances de gol, pênalti e belos lances. Quem saiu feliz do estádio Engenhão, porém, foi a torcida vascaína. Melhor em quase todo confronto, o time da Colina venceu por 3 a 2, de virada, se classificando para a final da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca. De quebra, aumenta a crise no rival, que agora ficará um mês sem atuar, já que também foi eliminado da Copa Libertadores.

O Vasco decide a Taça Rio contra o Botafogo , que eliminou o Bangu, no próximo domingo, às 16h, também no estádio Engenhão. O vencedor fará a decisão do Campeonato Carioca contra o Fluminense, vencedor da Taça Guanabara, no dia 6 de maio.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O Flamengo começou bem o clássico e marcou logo aos dois minutos, com Vagner Love . Após o gol, o time cruz-maltino se recuperou e dominou praticamente todo o primeiro tempo. Eder Luis empatou, e Felipe , aos 40, deixou o time de Cristóvão Borges em vantagem. Na segunda etapa, logo aos dois minutos, Alecsandro sofreu pênalti polêmico, convertido por Felipe. O Flamengo diminuiu com um golaço de Kléberson , mas nem mesmo as mudanças ofensivas de Joel surtiram efeito e o Vasco segurou o resultado e a vaga.

Leia mais: 'Campeão' na classificação geral, Flamengo falha nas decisões

O Jogo
Os dois times começaram com surpresas na escalação. No Flamengo, Muralha ganhou a preferência do técnico Joel Santana, que optou por mais marcação, formando o setor com Luiz Antonio, Kléberson e Ronaldinho Gaúcho. Já no Vasco, a novidade foi a entrada de Fellipe Bastos na vaga de Juninho Pernambucano, ainda recuperando a forma física após lesão.

A partida começou em alta velocidade, no que seria a tônica do clássico carioca. Tanto que o primeiro gol saiu logo aos dois minutos de jogo. O Vasco errou um passe e o Flamengo saiu rapidamente no contra-ataque, pegando a defesa do adversário mal posicionada. Ronaldinho tentou o lançamento, a bola desviou e caiu nos pés de Kléberson que, de primeira, deixou Vagner Love na cara do gol. O atacante dominou no peito e apenas deslocou Prass para abrir o placar no Engenhão.

Leia também:  Chuva afasta público do clássico entre Flamengo e Vasco

O gol parece ter acordado o time alvinegro, que passou a dominar completamente o jogo. Com grande movimentação no setor ofensivo, explorando principalmente o lado direito do seu ataque, com Eder Luis, o Vasco foi criando chances atrás de chances.

Veja ainda: Sem falar em demissão, Joel pede mudanças no elenco do Fla

Aos quatro minutos, Junior Cesar salvou em cima da linha um chute de Eder Luis. Aos nove, Rodolfo se antecipou aos zagueiros do Flamengo e tocou por cima de Felipe, mas a bola saiu um pouco acima do travessão. Um minuto depois foi a vez de Renato Silva, em cobrança de escanteio, subir livre e acertar a trave do time rubro-negro.

A pressão esmagadora do time cruz-maltino deu resultado. Aos 13, Felipe arriscou da entrada da área, o goleiro do Flamengo deu rebote e Eder Luis, antes da zaga flamenguista, chegou para completar para as redes, deixando tudo igual no estádio Engenhão.

E mais:  Flamengo joga contra o Vasco e contra a crise na semifinal da Taça Rio

Com seguidas falhas no setor defensivo do Flamengo, o Vasco continuo melhor, mais perto da virada. Ronaldinho Gaúcho, Deivid e Vagner Love pouco voltavam para ajudar na marcação e o time de Cristóvão Borges chegava com extrema facilidade até a área dos comandados de Joel Santana. Aos 18 e aos 19, em chutes de Eder Luis e Felipe, o goleiro do Flamengo teve trabalho para evitar a virada.

Após a parada técnica, o Vasco diminuiu o ritmo da pressão. A partida ficou mais equilibrada, com os dois times alternando mais as chances de gol. Quem marcou novamente, porém, foi o Vasco. Aos 40 do primeiro tempo, Junior Cesar afastou mal, Felipe ficou com a bola, fintou o lateral-esquerdo e chutou de fora da área, no cantinho. A bola ainda bateu na trave esquerda do gol de Felipe antes de entrar. As equipes foram para o intervalo com a merecida vantagem do Vasco, que criou muito mais chances e dominou a maior parte do clássico no primeiro tempo.

Gazeta Press
Vagner Love comemora o gol que marcou, o primeiro da partida

Preocupado com as falhas de marcação e o cartão amarelo, o técnico Joel Santana trocou o volante Muralha pelo meia Bottinelli, passando Kléberson para a função de primeiro volante e tentando dar mais força ofensiva para o time rubro-negro.

A tentativa de Joel, porém, mal teve tempo de ser testada. Logo no primeiro minuto de jogo, após cruzamento de Thiago Feltri, Alecsandro chutou para fora, mas foi derrubado pelo goleiro Felipe na dividida dentro da área. O árbitro Marcelo de Lima Henrique marcou e deu cartão amarelo para o camisa 1 do time da Gávea. Na cobrança, Felipe bateu com perfeição no canto esquerdo, colocando o Vasco em vantagem na partida.

A resposta do Flamengo, porém, veio apenas cinco minutos depois. E premiou um dos melhores jogadores do time rubro-negro na partida. Kléberson recebeu na intermediária, viu Fernando Prass adiantado e soltou a bomba, marcando um golaço no Engenhão, diminuindo a vantagem do adversário.

Assim como no primeiro tempo, o ritmo da partida continuou alto e o gol empolgou o Flamengo, que passou a criar mais oportunidades, equilibrando mais o clássico. Aos 13 e aos 14 minutos, novamente com Kléberson, o time de Joel Santana quase igualou o placar.

Os treinadores tentaram dar suas cartadas. Cristóvão Borges, que já havia trocado Felipe, cansado, por Carlos Alberto, mudou Eder Luis, com cãimbras, por Allan. No Flamengo, Joel Santana tentou aumentar o ofensividade do time, trocando Kléberson por Negueba. A torcida, porém, não aprovou a mudança e xingou o treinador. O Flamengo tentou pressionar, mas muito mais na base da vontade, que da organização, não conseguiu a igualdade, sendo eliminado no Campeonato Carioca.

FICHA TÉCNICA: FLAMENGO 2 X 3 VASCO

Local: Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 22 de abril de 2012, no domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Jackson Lourenço (RJ) e Wagner de Almeira (RJ)
Cartões amarelos: Felipe, Muralha, Kléberson, Bottinelli, Welinton (FLA); Rodolfo, Alecsandro, Renato Silva (VAS)

Gols:

FLAMENGO - Vagner Love, aos dois minutos do primeiro tempo, e Kléberson, aos sete minutos do segundo tempo
VASCO - Eder Luis, aos 13 minutos do primeiro tempo; Felipe, aos 40 do primeiro tempo e aos dois minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Felipe; Leonardo Moura, Welinton, González e Júnior César; Muralha (Bottinelli), Luiz Antonio (Renato), Kléberson (Negueba) e Ronaldinho Gaúcho; Deivid e Vagner Love
Técnico: Joel Santana

VASCO: Fernando Prass; Fágner, Rodofo, Renato Silva e Thiago Feltri; Rômulo, Fellipe Bastos, Felipe (Carlos Alberto) e Diego Souza; Eder Luis (Allan) e Alecsandro (Nilton)
Técnico: Cristóvão Borges

    Leia tudo sobre: flamengovascocampeonato carioca 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG