Pista foi usada pela 1ª vez na categoria em 1972, em prova que não valia pelo campeonato. A partir de 1973, circuito sediou 28 GPs

Há um ano, antes do Grande Prêmio do Brasil de 2010, Emerson Fittipaldi se apresentou em Interlagos com a Lotus utilizada em seu primeiro título na Fórmula 1 , em 1972. Após a exibição, o bicampeão se emocionou e enalteceu a importância do momento. E não é à toa. A parceria entre o piloto e o bólido preto e dourado foi fundamental para a entrada definitiva do circuito brasileiro na categoria mais importante do automobilismo.

Leia também: Brasil é o país que mais venceu em Interlagos. Veja fotos

Inicialmente criado com aproximadamente 8 km de extensão, Interlagos teve sua estreia não-oficial na F1 em 1972 (a prova não valia pontos para o campeonato). Na ocasião, apenas 12 pilotos competiram e o triunfo ficou com Carlos Reutemann, argentino da Brabham.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

O sucesso de Fittipaldi e a audiência da primeira corrida no Brasil fizeram com que a categoria oficializasse a prova no país já no ano seguinte. E para selar o acordo, Fittipaldi venceu logo as duas primeiras corridas na pista paulistana.

Imagem do Grande Prêmio do Brasil de 1974, vencido por Emerson Fittipaldi em Interlagos
Reprodução
Imagem do Grande Prêmio do Brasil de 1974, vencido por Emerson Fittipaldi em Interlagos

Em 1975, o Brasil novamente dominou em Interlagos. Fittipaldi levou mais uma vez seu nome ao pódio, mas em segundo lugar. O maior nome da dobradinha brasileira foi o de José Carlos Pace , que, em casa, venceu a única prova de sua carreira. Em homenagem ao piloto, que em 1977 morreu em acidente de avião, o autódromo paulistano passou a ter seu nome a partir de 1985.

Com a retirada do GP da Argentina do calendário, Interlagos foi sede da estreia da temporada de 1976. Mas dessa vez os anfitriões não levaram a melhor. O austríaco Niki Lauda venceu e marcou o nome na história do circuito como o primeiro estrangeiro a ganhar nele uma corrida oficial da categoria.

Em 1977 foi realizada a última prova de Interlagos antes da F1 fazer ponte aérea com o Rio de Janeiro. E o vencedor foi o argentino Reutemann. Ausente no ano seguinte para ceder espaço a Jacarepaguá, o circuito paulistano retornou à F1 em 1979 e 1980, as duas últimas corridas com 8 km. Com poucos recursos financeiros, as instalações de Interlagos desagradaram os dirigentes da categoria. Dessa maneira, o GP do Brasil voltou a Jacarepaguá, onde permaneceu de 1981 a 1989.

De volta à Fórmula 1

Durante o período afastado da F1, Interlagos recebeu categorias menores do automobilismo e, em 1989 passou por uma reforma de alto custo, cujo intuito era levar a categoria mais importante do automobilismo de volta a São Paulo. Com tamanho reduzido, 4,3km, e com a permanência do sentido anti-horário, a pista voltou a receber o GP brasileiro em 1990, para não sair mais da categoria e se firmar como um dos maiores símbolos do automobilismo brasileiro.

O regresso de Interlagos por pouco não foi marcado por vitória brasileira. Ayrton Senna foi pole position, mas, após toque com Satoru Nakajima, o tricampeão perdeu posições, concluiu a prova em terceiro e seu primeiro triunfo como anfitrião foi adiado. Em 1991, porém, Senna não deixou a vitória escapar. Feito que repetiu em 1993 .

Em 1994, o ganhador do GP do Brasil foi Michael Schumacher. O triunfo do alemão foi o primeiro de seus quatro em Interlagos, o que faz dele o maior vencedor da história do circuito – os outros triunfos foram em 1995, 2000 e 2002.

O Brasil ficou sem vitórias em casa por 12 anos. Até que, em 2006, Felipe Massa acabou com o jejum . Além do ferrarista, quem também teve motivo de sobra para comemorar naquela corrida foi Fernando Alonso, que se tornou campeão mundial depois de chegar em segundo.

O espanhol, aliás, tem boas lembranças de Interlagos. Apesar de nunca ter vencido no Brasil, o bicampeão conquistou seus dois títulos na pista. Em 2005, na antepenúltima etapa da temporada, Alonso ficou em terceiro e antecipou sua primeira grande conquista.

No rol dos campeões em Interlagos estão, além de Alonso, Kimi Raikkonen, em 2007, Lewis Hamilton, em 2008, e Jenson Button, em 2009.

Em 2011, Interlagos recebe sua 29ª prova da Fórmula 1 – 30ª se considerada a corrida não-oficial disputada em 1972 – com o título de Sebastian Vettel já definido. Ainda assim, a corrida, que já pode ser considerada uma das mais tradicionais da categoria, tem tudo para fechar a temporada com chave de ouro.

Confira a programação completa do fim de semana da Fórmula 1 no Brasil:

Primeiro treino livre: 10h (sexta-feira)

Segundo treino livre: 14h (sexta-feira)

Terceiro treino livre: 11h (sábado)

Treino classificatório: 14h (sábado)

Corrida: 14h (domingo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.