Mesmo com um competidor a menos com relação a 2011, país representa mais de 20% do grid da categoria

A Alemanha é a grande potência da Fórmula 1 atual, pelo menos quando o assunto é o número de pilotos. Cinco dos 24 participantes do grid de 2012 são do país europeu, que conquistou sete dos últimos 12 títulos mundiais (cinco com Michael Schumacher e dois com Sebastian Vettel). Mesmo tendo perdido um piloto com relação ao ano passado, já que saíram Adrian Sutil e Nick Heidfeld, e entrou Nico Hulkenberg , a Alemanha segue dominante.

Leia também: Ferrari e Red Bull são impedidas de adiar testes em Barcelona

Ao contrário da fartura alemã, a Itália, um dos países mais tradicionais da categoria, não terá nenhum piloto no grid neste ano, fato que não ocorria desde 1970. Com a substituição de Jarno Trulli e de Vitantonio Liuzzi por Vitaly Petrov e Narain Karthikeyan, respectivamente, só restará aos italianos torcer pela Ferrari.  A Bélgica e a Suíça, a exemplo da Itália, também deixam de participar da F1 em 2012, já que perderam seus únicos pilotos, Jérôme d'Ambrósio e Sébastian Buemi, respectivamente.


Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Já a França vê um salto notável na quantidade de seus pilotos na categoria. Em 2011, o país não teve representantes, mas, em 2012, contará com três competidores: os jovens Romain Grosjean, Jean- Éric Vergne e Charles Pic. Com esse crescimento repentino, os franceses esperam voltar a ter um campeão do mundo em breve, algo que não ocorre desde 1993, quando Alain Prost conquistou seu quarto titulo mundial. A Finlândia também cresce na categoria para esta temporada. Com o retorno de Kimi Raikkonen e a permanência de Heikki Kovalainen, o país nórdico salta de um para dois pilotos.

Sem Barrichello (no centro), Senna (à esq) e Massa serão os únicos representantes do Brasil em 2012
Getty Images
Sem Barrichello (no centro), Senna (à esq) e Massa serão os únicos representantes do Brasil em 2012
O Brasil perdeu um piloto em relação a 2011. Com a saída de Rubens Barrichello , o país conta agora apenas com Bruno Senna, na Williams, e Felipe Massa, na Ferrari. Assim como o Brasil, a Espanha terá dois pilotos em 2012: o bicampeão Fernando Alonso e o veterano Pedro de la Rosa, que fez uma corrida ano passado. O país não contará com Jaime Alguersuari, ex-Toro Rosso, que não conseguiu vaga para a temporada.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

A Grã-Bretanha continua contando com os mesmos três pilotos de 2011 para a temporada 2012: Jenson Button (inglês), Lewis Hamilton (inglês) e Paul di Resta (escocês). A Austrália tem dois: Mark Webber e Daniel Ricciardo. México, Rússia, Venezuela, Japão e Índia contam com um representante cada.

Veja tabelas com número de pilotos por país e continente:

País Número de pilotos 2011* Número de pilotos 2012
                                     Alemanha 6 5
                                     Reino Unido 3 3
                                        Brasil 3 2
                                      Austrália 2 2
                                      Espanha 3 2
                                        Itália 2 0
                                       Rússia 1 1
                                        Índia 2 1
                                      Bélgica 1 0
                                     Finlândia 1 2
                                     Venezuela 1 1
                                       Japão 1 1
                                       Suiça 1 0
                                      México 1 1
                                       França 0 3


* foram computados todos os pilotos que disputaram ao menos um GP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.