Tamanho do texto

Brasil venceu rival por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/19 e 25/22, e reassumiu liderança da Copa do Mundo

selo

Diante da então líder e invicta Rússia, a seleção brasileira masculina de vôlei conseguiu uma vitória contundente nesta quinta-feira, ao fazer 3 sets a 0 (25/16, 25/19 e 25/22) , em Kumamoto, no Japão. Assim, o Brasil assumiu a primeira colocação na classificação da Copa do Mundo e, segundo o técnico Bernardinho, deu "um passo importante" para conquistar o título. 

LEIA MAIS: Brasil atropela Rússia e reassume liderança da Copa do Mundo

"Com esse resultado, damos um passo importante, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido. Há sete passos a serem dados a partir de agora", disse Bernardinho, lembrando que ainda faltam mais sete das 11 rodadas previstas para a Copa do Mundo, competição disputada em pontos corridos e que classifica os três primeiros colocados para as Olimpíadas de Londres. 

Bernardinho elogiou particularmente a atuação de Giba e Murilo na vitória sobre a Rússia. "O time esteve muito consistente e a nossa segurança é o ataque. Rodamos bem, fomos seguros em contra-ataque e tivemos rendimento espetacular dos dois ponteiros", afirmou o treinador, feliz também com a recuperação do Brasil após a derrota para a Itália na rodada anterior. 

"A grande virtude do nosso time é a humildade. Poderíamos ter vencido a Itália e, depois disso, sabíamos que era preciso uma boa preparação para enfrentar a Rússia e obter um resultado como esse. O campeonato é longo, mas fizemos a nossa parte hoje (quinta-feira). Um jogo como esse nos traz mais confiança", admitiu o líbero Serginho, eleito o melhor jogador da partida. 

Agora, somando as vitórias sobre Egito, Estados Unidos e Rússia, além da derrota para a Itália, o Brasil lidera a Copa do Mundo - tem os mesmos 10 pontos da Polônia, mas leva vantagem nos critérios de desempate. E volta a jogar nesta sexta-feira, diante da China, a partir das 4h (horário de Brasília), novamente em Kumamoto, quando promete manter o ritmo forte. 

"Aqui na Copa do Mundo, é preciso ganhar de todos os times e temos fortes adversários pela frente. Polônia, Cuba, Argentina, Sérvia, enfim, todo jogo vai ser encarado como uma final. Vamos pensar em vitórias dia após dia", avisou Murilo, que foi o maior pontuador da seleção brasileira no grande resultado diante da Rússia, quando terminou com 12 pontos somados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.