Tamanho do texto

Com grande atuação da norte-americana Hooker, time de Osasco ignorou torcida contra e conquistou o título

A norte-americana Hooker foi a maior pontuadora do Sollys/Osasco na vitória contra o Unilever
AE
A norte-americana Hooker foi a maior pontuadora do Sollys/Osasco na vitória contra o Unilever
Apenas uma equipe apareceu para a final da Superliga feminina da temporada 2011/2012. Mesmo jogando contra a torcida, que lotou o ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro o Sollys/Nestlé atropelou o Unilever por 3 sets a 0, com parciais de 25 a 14, 25 a 18 e 25 a 23, em apenas 1h19 minutos de jogo e se vingou da derrota na decisão da temporada passada.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Contando com grande partida da oposto Hooker, maior pontuadora do jogo, o Sollys/Nestlé venceu o primeiro set com facilidade impressionante. Nos outros sets, o Rio de Janeiro ainda equilibrou o jogo em alguns minutos, mas os seguidos erros, principalmente de recepção, minaram o time do técnico Bernardinho.

Leia mais: Cambistas dominam final da Superliga feminina

O terceiro set foi o mais equilibrado, com os times alternando a pontuação no placar nos minutos finais, mas com mais inspiração, o Sollys/Nestlé conseguiu fechar a partida. Em oito finais consecutivas entre os times nos últimos anos, este é o terceiro título do Osasco, o quinto de sua história. O Rio de Janeiro venceu cinco.

O jogo
Auxiliado pela energia da torcida, esmagadora maioria no ginásio do Maracanãzinho, o Unilever começou com o primeiro ponto do jogo, com a ponteira Sheilla vencendo o forte bloqueio do Sollys/Nestlé. Em poucos minutos, porém, o time de Bernardinho se desconcentrou e, errando dois saques, deixou a equipe de Osasco dominar, abrindo 5 a 2 de vantagem.

Confira ainda: Final da Superliga reúne musas. Relembre as belas das quadras brasileiras

Nem mesmo a parada técnica serviu para que o time carioca corrigisse seus erros, falhando muito na recepção, o Unilever deixou o Sollys/Nestlé abrir grande vantagem. Variando bem as jogadas e explorando principalmente a oposta Hooker, que terminou como maior pontuadora do set, com seis pontos, a levantadora Fabiola comandava o time paulista.

A ponteira Jaqueline foi um dos destaques da vitória do Sollys/Osasco sobre o Unilever
AE
A ponteira Jaqueline foi um dos destaques da vitória do Sollys/Osasco sobre o Unilever
Em um erro de condução de Valeskinha, o quinto do Unilever na primeira parte do duelo, o Sollys/Nestlé fechou o set por um elástico 25 a 14, em apenas 22 minutos de partida, para desespero do técnico Bernardinho.

Blog Mundo do Vôlei: Com saque, vibração e Hooker, Sollys/Nestlé é campeão

Apesar do primeiro ponto ter sido marcado pelo Sollys/Nestlé, no segundo set o Unilever apresentou uma evolução, chegando a abrir 4 a 1, com Valeskinha inspirada. Preocupado, o técnico Luizomar pediu tempo e consegui corrigir os erros da equipe, que encostou no placar, empatando em 4 a 4. A partida, então, ficou equilibrada, com os times alternando a frente no placar.

A igualdade, porém, terminou depois do 13º ponto do Sollys/Nestlé, que passou a abrir três pontos de vantagem e comandar o set, após três erros de saques seguidos do Unilever. Usando novamente as opostos Tandara e Hooker, maiores pontuadoras do segundo set com cinco cada, o Sollys/Nestlé finalizou o set por 25 a 18, em erro de Fernanda Venturini, com 27 minutos de jogo.

No terceiro set, a alternância no placar foi maior. O Unilever começou abrindo vantagem de dois pontos, mas o Sollys/Nestlé logo passou a frente, chegando a marcar 9 a 6. O técnico Bernardinho parou o jogo e o Rio de Janeiro voltou para a partida, ultrapassando novamente e fazendo 11 a 10.

A partir do 12º ponto, o Sollys/Nestlé passou a frente no placar e não largou mais. Os últimos pontos foram se alternando, mas a norte-americana Hooker, grande nome da final, não tomava conhecimento do bloqueio carioca. Em ataque da central Thaisa, o time de Osasco fechou o jogo e conquistou o pentacampeonato da competição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.