Tamanho do texto

Ponta que estava na seleção principal foi a maior pontuadora na vitória de 3 sets a 0 do Brasil sobre os Estados Unidos, com 17 pontos

O Brasil não encontrou dificuldade para vencer os Estados Unidos por 3 sets a 0 (25/a, 25/7 e 25/7) na estreia da seleção feminina de vôlei nos Jogos Mundiais Militares. Principal pontuadora da equipe, com 17 pontos, a ponta Fernanda Garay admitiu que a partida contra as americanas foi atípica e que a expectativa é de mais dificuldade na sequência do campeonato.

“Temos a China e Alemanha pela frente, que vêm com equipes muito fortes. Acho que o nível vai melhorar na sequência da competição, vejo esse jogo como atípico”, disse a jogadora do Vôlei Futuro. Para a jogadora, que estava com a seleção principal na disputa da Copa Pan-Americana, o principal desafio foi manter a concentração em toda partida.

“O ritmo de treinamentos é forte lá na seleção principal e aqui. Acredito que a maior dificuldade é manter o foco quando se enfrenta um adversário mais frágil tecnicamente. O importante é que estávamos preparadas para estrear bem”, declarou Garay.

A levantadora Ana Porto também comentou a nível da partida e ressaltou a estreia do Brasil. “A gente participou do Mundial Militar no ano passado e vimos que eles vieram com várias atletas diferentes, então não sabíamos bem o que esperar. Acho que o que valeu foi a partida que fizemos, com variação no ataque e sem se desligar da partida”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.