Tamanho do texto

No primeiro jogo da série, time da casa venceu por 3 sets a 1 e está a uma vitória de mais uma final da Superliga

Divulgação
Fabíola e Thaísa comemoram do lado do Sollys/Nestlé na semifinal da Superliga feminina
O Sollys/Nestlé saiu na frente do Usiminas/Minas na série semifinal da Superliga feminina 2011/2012. Jogando em casa, no ginásio José Liberatti, e um com começo arrasador, o atual vice-campeão nacional venceu por 3 sets a 1, com parciais de 25/07, 25/20, 19/25 e 25/18. Se bater as mineiras mais uma vez na segunda partida da série, o Sollys/Nestlé chegará a sua oitava decisão seguida no torneio nacional.

Deixe seu recado e comente com outros torcedores

Paulistas e mineiras voltam a se encontrar na próxima sexta-feira, dia 30, em Belo Horizonte, às 18h45. Caso o Minas empate a série, o jogo decisivo será mais uma vez no ginásio José Liberatti, em Osasco, na outra sexta, dia 6 de abril, também às 18h45.

A central Adenízia, que se recuperou de uma lesão no tornozelo direito e chegou a ser dúvida para o jogo, foi eleita a melhor em quadra. A norte-americana Destinee Hooker, também do sollys/Nestlé, foi a maior pontuadora, com 17 acertos.

Leia também: Na Superliga masculina, Vivo/Minas e BMG/São Bernardo empata séries das quartas de final

"A nossa equipe soube se impor durante a partida e esse fator foi importantíssimo. Sacamos muito bem e o bloqueio também foi bastante eficiente. Agora temos de colocar a cabeça no lugar e entender que lá é outro jogo, pois elas vão querer levar a série para o terceiro confronto e temos de estar preparadas para tudo", disse Adenízia.

O jogo

O Sollys/Nestlé deu um passeio no primeiro set. Logo no começo, a equipe de Luizomar de Moura abriu 9 a 1 no marcador. A vantagem só aumentou com sequências de saques, pontos de bloqueio e contra-ataque. No segundo tempo, o placar era de 18 a 3. Com a norte-americana Destinee Hooker pelo meio fundo, o time de Osasco fechou em 25 a 7, sem dar nenhum ponto em erro para as mineiras.

Na segunda parcial, um pouco mais de equilíbrio. O Sollys/Nestlé seguiu na frente e marcou 8 a 7 no primeiro tempo técnico. Depois, conseguiu respirar e abrir 12 a 9 com uma bola de Jaqueline. No final da parcial, as paulistas abriram mais uma vez, com 21 a 17 e, mantendo o bom volume e o domínio, venceram em 25 a 20.

Já no terceiro set, as donas da casa passaram a errar mais e logo o Usiminas/Minas assumiu a liderança em 4 a 3. As mineiras voltaram para a partida, passaram a virar com a cubanas Herrera e, com bloqueio de Fernanda Isis, chegou a 14 a 10. O Sollys/Nestlé ainda encostou no ace de Thaísa, no 15 a 14. Mas Herrera seguiu como o nome da parcial e, com um contra-ataque, marcou 25 a 19 no placar.

Hooker foi a maior pontuadora da partida, com 17 bolas no chão
Divulgação
Hooker foi a maior pontuadora da partida, com 17 bolas no chão

O time de Osasco começou melhor o quarto set e, com uma china com Adenízia, foi para a primeira parada com vantagem, com 8 a 4 no placar. Com ponto de saque de Fabíola e erro no ataque mineiro, Sollys/Nestlé respira com 14 a 7. No segundo tempo técnico, o marcador indicava 16 a 9. Os ânimos se acirraram e a cubana Daymi depois de uma discussão, levou o segundo amarelo e está fora do segundo jogo da série de quartas de final, em Belo Horizonte. A equipe paulista seguiu na frente e acabou com o jogo em uma bola batida do fundo por Jaqueline, anotando 25 a 18.