Tamanho do texto

Seleção chega a abrir 2 sets a 1, mas leva a virada dos norte-americanos

Lance


Vôlei arrow-options
FIBV/DIVULGAÇÃO
Brasil perdeu de virada para os Estados Unidos e acabou eliminado da Liga das Nações

Novamente muito instável para passar o saque flutuante, o Brasil deu adeus à Liga das Nações masculina de vôlei, neste sábado. Depois de abrir 2 sets a 1 e de terem chegado a estar na frente no quarto set, a Seleção Brasileira voltou a errar na recepção do chamado saque chapado e permitiu a virada dos Estados Unidos, em Chicago (EUA), pela semifinal da VNL, com a derrota por 3 sets a 2 – parciais 25/21, 17/25, 21/25, 25/20, 15/8.

Leia também: Jogadoras celebram título de vôlei de forma inusitada no vestiário: sem roupa

Estados Unidos e Rússia vão decidir a Liga das Nações neste domingo, a partir das 20h (horário de Brasília), em Chicago, nos EUA. Os russos, que eliminaram a Polônia na outra semifinal com a vitória por 3 sets a 1, buscam o bicampeonato, depois de terem comemorado o título em 2018, com a vitória sobre a França na final. Brasil e Polônia decidem o bronze da VNL neste domingo, a partir das 17h. O SporTV 2 transmite todos os jogos.

Renan começou com um Brasil diferente do que iniciou a partida contra o Irã, nas semifinais. O time titular foi: Cachopa, Wallace, Lucarelli, Leal, Flávio, Lucão e Thales (líbero). A diferença em relação à partida anterior foi a entrada de Leal como ponteiro no lugar de Douglas Souza.

Durante o jogo , ele mexeu em todas as posições, tamanha a oscilação, principalmente no passe e no bloqueio. Do lado americano, John Speraw tirou dois coelhos da cartola no quarto set: o ponta Muagututia e o central Jendryk. E a estratégia tática no saque foi decisiva para minar o passe brasileiro.

Leia também: Liga das Nações de Vôlei: Brasil leva virada dos EUA, mas tem o que comemorar

O oposto Anderson, dos Estados Unidos, foi o maior pontuador do jogo, com 22 pontos. Pelo Brasil , Wallace fez 17 e Leal marcou 16.