Tamanho do texto

Atleta participa de Grand Slam ao lado de Ricardo, seu grande parceiro, com quem conquistou duas medalhas olímpicas

Emanuel receberá homenagem da CBV
Alexandre Arruda/CBV
Emanuel receberá homenagem da CBV

Considerado o maior jogador brasileiro de vôlei de praia de todos os tempos, Emanuel vai encerrar a carreira na semana que vem, participando, ao lado de Ricardo, do Grand Slam do Rio. A decisão foi anunciada na segunda-feira à noite e, nesta terça, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) revelou que foi informada da aposentadoria de Emanuel e vai homenageá-lo no encerramento do torneio, dia 13, domingo.

A entidade já esperava a aposentadoria de Emanuel - que faz 43 anos em abril e não aguentaria mais um ciclo olímpico - mas imaginava que ele esperaria os Jogos Olímpicos do Rio. Ricardo e Emanuel terminaram em terceiro lugar a corrida olímpica brasileira, disputada na temporada internacional do ano passado, e foram apontados pela CBV como reservas na Olimpíada.

Caso Evandro/Pedro Solberg ou Alison/Bruno Schmidt tiverem problemas com lesão, a CBV teria a autonomia para convocar Ricardo/Emanuel para o Rio-2016. Sem Emanuel, entretanto, a entidade ainda decidir que rumos tomar. "O corpo técnico da CBV avaliará a situação, inclusive com o próprio jogador, antes da definição dos nomes a serem inscritos para os Jogos Olímpicos", disse a CBV, em comunicado.

Emanuel disputou cinco edições dos Jogos Olímpicos, conquistando três medalhas. Foi ouro em Atenas-2004 e bronze em Pequim-2008 com Ricardo e ficou com a prata em Londres-2012 com Alison. Em Atlanta-1996, com Zé Marco, e em Sydney-2000, com Loyola, não foi ao pódio.