Tamanho do texto

Vencedores da última Superliga, Sada Cruzeiro e Sollys/Nestlé são os representantes do país na competição em Doha (Catar), que tem início neste final de semana

Sada Cruzeiro comemora título da Superliga masculina
Vipcomm
Sada Cruzeiro comemora título da Superliga masculina

Os campeões da última Superliga representarão o vôlei brasileiro na edição de 2012 do Mundial de Clubes, que será realizada em Doha (Catar) a partir deste final de semana. O Sada Cruzeiro brigará pelo título com outros sete times no torneio masculino. No feminino, o Sollys/Nestlé concorre com outros cinco adversários. Além da conquista nacional, as duas equipes têm em comum o fato de estarem no mesmo grupo dos atuais campeões mundiais.

Como será a participação de Sada Cruzeiro e Sollys/Nestlé no Mundial? Comente

Em sua primeira participação no Mundial, o Sada Cruzeiro estreia neste sábado contra o Tigres, do México. Em seguida, encara o Al-Rayyan, time da casa. O grande desafio, no entanto, está reservado para a última rodada: o Trentino Diatec, equipe italiana que busca o tetracampeonato mundial.

Leia mais sobre a modalidade no blog Mundo do Vôlei

“Nossa equipe vive um momento histórico, estamos muito conscientes do que podemos fazer”, afirmou o central Douglas Cordeiro. “Nosso time tem muito volume de jogo e é com essa característica que temos que entrar em quadra. No amistoso que disputamos contra o Al-Arabi, não começamos muito bem, mas conseguimos impor nosso ritmo depois de um tempo estudando o adversário. Isso vai acontecer muito durante o Mundial. Temos que estar preparados e focados o tempo todo”, completou.

Veja ainda: Sollys/Nestlé desembarca em Doha pensando em título do Mundial

Já o Sollys/Nestlé estreia no domingo contra o Bohai Bank (China) e encara na rodada seguinte o Rabita Baku (Azerbaijão), atual campeão. Ao contrário do representante masculino na competição, o time de Osasco tem experiência no Mundial, uma vez que esteve presente nas duas edições anteriores.

Sollys/Nestlé: após bater na trave duas vezes, time de Osasco quer o título
Vipcomm
Sollys/Nestlé: após bater na trave duas vezes, time de Osasco quer o título

E mais:  Musas se divertem com fotos, mas lembram que missão não é ser modelo

Vice-campeão em 2010 e terceiro lugar no último ano, o Sollys/Nestlé busca alcançar o topo desta vez. E as jogadoras julgam que têm condição para isso. “Esse é o primeiro ano no qual estaremos bem fisicamente e com o time inteiro. Por isso, tenho as melhores expectativas possíveis e tenho certeza absoluta que todas minhas companheiras vão entrar bem focadas e determinadas para conquistar esse ouro”, afirmou a meio-de-rede Adenízia, que fez parte do time nas últimas duas edições.

Apesar da diferença no número de clubes entre o torneio masculino e o feminino, a fórmula de disputa é a mesma. As equipes são divididas em duas chaves. Os dois primeiros colocados de cada uma delas avançam e fazem as semifinais. E os vencedores destes confrontos decidem o título na próxima sexta-feira (19).

Veja abaixo como ficaram divididos os grupos do Mundial:

MASCULINO
Grupo A:
Trentino Diatec (Itália), Tigres (México), Al-Rayyan (Qatar) e Sada Cruzeiro (Brasil)
Grupo B: Zenit Kazan (Rússia), Skra Belchatow (Polônia), Al-Arabi (Qatar) e Zamalek (Egito)

FEMININO
Grupo A:
Rabita Baku (Azerbaijão), Bohai Bank (China) e Sollys/Nestlé (Brasil)
Grupo B: Fenerbahce (Turquia), Kenya Prisons (Quênia) e Lancheras de Cataño (Porto Rico)