Tamanho do texto

" A única coisa que não dói, neste momento, é a canela", brincou o ponteiro depois dos 3 a 0 diante dos donos da casa. Ele não jogava desde a Copa do Mundo

Nas primeiras etapas da Liga Mundial, Giba ficou apenas treinando e não havia sido relacionado
Vipcomm
Nas primeiras etapas da Liga Mundial, Giba ficou apenas treinando e não havia sido relacionado

Depois de seis meses de recuperação, Giba está volta à seleção masculina de vôlei. Com o ponteiro com a braçadeira de capitão, o time de Bernardinho venceu a Finlândia neste sábado na casa dos adversários por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/18 e 25/23.

Deixe seu recado e comente com outros torcedores

Com o resultado, o Brasil divide a primeira posição do grupo B com a Polônia, ambos com 26 pontos. Brasileiros e poloneses se enfrentam neste domingo, às 10h (horário de Brasília), no último jogo da chave na primeira fase. Quem vencer, assegura a ponta e avança às finais. O perdedor espera a definição dos outros grupos, pois apenas o melhor segundo colocado de classifica. 

O destaque da partida deste sábado foi o capitão Giba. Ele não atuava desde o jogo que garantiu o Brasil nas Olimpíadas de Londres, em 4 de dezembro do ano passado, na vitória sobre o Japão na Copa do Mundo. Em fevereiro, o jogador passou por uma cirurgia e colocou uma haste de titânio na canela esquerda para tratar uma fratura por estresse. Giba foi relacionado para a partida contra o Canadá , na sexta-feira, mas não entrou. Neste sábado, voltou a atuar. 

Leia ainda: Brasil sofre, mas vence Canadá na estreia na última etapa classificatória da Liga Mundial

"Para nós é importante ver Giba voltando", disse Bernardinho após o jogo contra a Finlândia. "Estou me sentindo muito bem. Claro, ainda um pouco fora de ritmo e tentando buscar o meu melhor. Brinquei com os médicos da seleção (Ney Pecegueiro e Álvaro Chamecki), dizendo que a única coisa que não dói, neste momento, é a canela. Depois de seis meses sem jogar, dói todo o resto”, completou Giba, que marcou apenas seis pontos, mas ajudou no passe e na defesa. Os maiores pontuadores do confronto foram Murilo (14), Wallace (13) e Rodrigão (12). 

Giba conseguiu voltar um pouco antes do previsto, que era apenas atuar nas finais da Liga Mundial, de 4 a 8 de julho, na Bulgária. "Que bom que consegui voltar antes, com mais tempo para pegar um ritmo melhor, já que a nossa maior meta é estar bem nos Jogos Olímpicos de Londres. Agora, estou muito feliz mesmo por ter trabalhado muito duro e ter conseguido voltar até um pouco antes do que se esperava. Ainda temos mais duas semanas de Liga Mundial e vai ser um tempo bom para que eu melhore ainda mais”, afirmou o capitão.

O jogo

O início de jogo começou favorável a Finlândia, que logo obteve vantagem de 8/4. A mudança de postura brasileira foi motivada por Giba, que teve ótima participação no saque e foi responsável pela virada brasileira com o placar em 10/9. A parcial manteve-se equilibrada, mas o Brasil conseguiu uma disparada no final.

Brasil venceu a Finlândia e decide a liderança do grupo B com a Polônia neste domingo
Divulgação
Brasil venceu a Finlândia e decide a liderança do grupo B com a Polônia neste domingo


No segundo set, a partida esteve muito disputada até o décimo ponto, quando o Brasil conseguiu marcar uma sequência de seis pontos, vantagem que foi administrada até o final da parcial. Murilo foi o responsável por fechar mais um set vencedor em 25/18.

Confira ainda:  Musa italiana diz que prefere ser vista pelo talento na quadra

A última parcial foi novamente equilibrada, mas o Brasil conseguiu garantir outro triunfo. Os finlandeses tentarão uma reação e estiveram à frente com o placar em 20/19, porém os comandados de Bernardinho mostraram força e viraram a partida. O último ponto brasileiro foi conquistado depois de um rali, mas a bola finalmente caiu na quadra da Finlândia após o ataque de Rodrigão.

Também neste sábado, a Polônia enfrentou o Canadá e venceu por 3 sets a 0 , com parciais de 26/24, 25/22 e 25/23. 

*com Gazeta Esportiva