iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Vôlei

25/05/2009 - 17:11, atualizada às 09:20 26/05

Sesi-SP é vitrine para jogadores voltarem à seleção brasileira
A nova equipe ainda não está confirmada na próxima Superliga, mas jogadores estão confiantes e já sonham em defender a seleção

Por Aretha Martins, do iG Esporte


SÃO PAULO - Sesi-SP apresentou nesta segunda-feira sua nova equipe de vôlei masculino. Sob o comando do técnico Giovane, o time é uma mescla de jogadores renomados no Brasil com jovens que sonham com a seleção brasileira. É um time com “sangue na boca”, como definiu o técnico.

“Vamos ter muita raça dentro de quadra. Se perder, é porque o adversário jogou muito porque se jogar um pouco, a gente vai ganhar”, garantiu Giovane. Time foi formado depois da data de inscrição para a Liga Nacional, o campeonato de acesso à elite do vôlei, e ainda espera um dos dois convites da CBV para participar da Superliga 2009/2010.

O Sesi-SP conta com os veteranos Anderson, campeão olímpico em Atenas; Filipe, destaque da Superliga 2008/2009 com o São Bernardo, e o líbero Jeff, que já passou por diversos times nacionais. Time também tem jovens talentos, que já defenderam a seleção brasileira de novos e adulta, como Gustavão, Chupita e Daniel, que querem voltar ao time de Bernardinho e vêem a equipe paulista como uma vitrine.

O ponteiro Felipe Fonteles, conhecido como Chupita, volta ao Brasil depois de seis anos no exterior. Foram quatro temporadas com o Modena, na Itália, e duas no Japão. “Consegui títulos lá fora e agora quero ser reconhecido como atleta aqui no Brasil”, disse o atacante.  “Agora é o momento de pensar mais no Brasil e muito mais em seleção brasileira”, completou Chupita, que já passou pela seleção de novos e defendeu o Brasil na Copa América do ano passado. Assista declaração do jogador em vídeo:


Chupita afirma que jogar no País é uma ponte para chegar ao time de Bernardinho. “É o que acontece por aqui que eles (comissão técnica da seleção brasileira) acompanham, desde os jogos até os treinos quase que diariamente. Só vou saber se tenho chance de estar na seleção jogando no Brasil. E é isso que estou tentando buscar agora. Não sei se é muito tarde”, disse o atleta de 24 anos.

E quem estava por aqui e já era destaque na Superliga também busca uma camisa verde e amarela. O levantador Daniel estava no Minas, já tinha assinado contrato com a extinta equipe da Unisul e veio com o técnico Giovane para o Sesi-SP. “Fiquei fora dessa, mas vou fazer de tudo para estar nas próximas convocações”, contou o levantador. O central Gustavão, do antigo elenco da Unisul, fez coro com o companheiro. “Chance de estar na seleção existe e é o sonho de todo mundo”, concluiu.

Chupita ainda lembra que os anos fora do Brasil lhe deram boas bagagens. “Aprendi a jogar no alto nível na Itália e, depois, aprendi um alto nível técnico no Japão”, explicou. Ele também não se arrepende de ter deixado o vôlei nacional muito jovem, com apenas 19 anos. “Não acho que tenha sido um exagero. Eu cresci muito como atleta e como pessoa e acho que a minha readaptação aqui será bem simples”, disse Chupita. Ele também elogiou o cenário do vôlei nacional. “O nível cresceu muito desde que eu fui embora. Hoje não tem mais tanta necessidade de jogar no exterior”, concluiu o jogador.

Thiago Barth, mais um jogador no novo time do Sesi, já conseguiu o seu sonho. Ele está concentrado com a seleção brasileira para disputa da Liga Mundial e só depois dessa competição irá se apresentar ao time de Giovane.

Veterano com 18 anos
Anderson, campeão olímpico e mundial e destaque da Unisul na última Superliga, não se sente intimidado com no meio de tantos novos talentos. “Eu sou o ‘mais criança’. Eu me sinto com 18 anos”, explicou o oposto. “Agora vou ter que jogar e crescer junto com eles. Tenho que querer igual a eles ou ate mais, ou não vou ter chance”, continuou; assista vídeo:



Filipe, homem de segurança do time do São Bernardo na temporada passada, também é outro veterano no Sesi-SP. Mesmo sem passagens pela seleção brasileira, o ponteiro é o pilar dos times por onde joga e está pronto para assumir essa responsabilidade em São Paulo. “Já esperavam isso de mim aqui. Querem um jogador com garra, que assuma a responsabilidade e não sinto nenhum um pouco de peso com isso”, falou confiante o jogador.

O time do Sesi-SP é formado por: André Japa, Chupita, Anderson, Geraldo Goiano, Filipe, Jeff, Vini, Jotinha, Daniel, Gustavão, Diego, Enoch e Thiago Barth. Segundo técnico Giovane, ainda faltam um terceiro levantador e um segundo líbero, que serão escolhidos nas seleções brasileiras de base.


Leia mais sobre: vôlei Sesi Gustavão Daniel Thiago Barth Chupita Anderson Filipe

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Sesi

Giovane Gavio
Técnico apresentou o Sesi, uma mescla de experientes e jovens que sonham com a seleção

Topo
Contador de notícias