Tamanho do texto

"Ele é capaz de ficar melhor a cada ano. Isso é assustador", disse Gustavo Kuerten sobre nova conquista do sérvio

Demorou, mas o primeiro título de Novak Djokovic em Roland Garros foi conquistado neste domingo. Em sua 12ª participação no Grand Slam francês, ele chegou à decisão pela quarta vez, a terceira seguida, e conseguiu o tão cobiçado troféu ao derrotar o britânico Andy Murray de virada, por 3 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/1, 6/2 e 6/4.

Novak Djokovic conquistou o torneio de Roland Garros neste domingo (6)
Reuters
Novak Djokovic conquistou o torneio de Roland Garros neste domingo (6)

Com a conquista, Djokovic tem agora títulos de todos os torneios de Grand Slam. E a vitória após tanto lutar para vencer na França fez com que o número 1 do mundo celebrasse este "momento especial". "É realmente um momento muito especial. Talvez, o maior momento da minha carreira", declarou.

Para comemorar uma vitória tão perseguida, Djokovic homenageou o brasileiro Gustavo Kuerten. Depois do último ponto e de cumprimentar Murray na rede, o sérvio voltou para sua quadra e, com a raquete, desenhou um coração no saibro e se deitou no centro dele, imitando o gesto de Guga durante a campanha do tricampeonato em Roland Garros em 2001. "Pedi permissão para ele (Guga)", revelou o líder do ranking.

Imediatamente, as câmeras de TV flagraram Guga na torcida e o brasileiro não conseguia esconder a emoção pela homenagem. Em outros momentos, o ex-tenista já demonstrou ter uma boa relação com Djokovic, e neste domingo, bem a seu estilo extrovertido, era só elogios ao sérvio.

"Ele é capaz de ficar melhor a cada ano. Isso é assustador", afirmou, antes de "criticar" o coração desenhado por Djokovic. "O meu (coração) ficou um pouco melhor. Eu diria que ele precisa melhor muito", brincou.

O sérvio repetiu o gesto de Guga e desenhou um coração na quadra após a conquista
Reuters
O sérvio repetiu o gesto de Guga e desenhou um coração na quadra após a conquista

Se de um lado tudo era alegria, do outro, Murray não escondeu a decepção por mais uma derrota em finais de Grand Slam. Esta foi a décima vez que o britânico decidiu um torneio desta importância, mas ele venceu somente duas vezes. Neste domingo, o número 2 do ranking precisou se render à qualidade de Djokovic, que venceu as últimas edições disputadas de cada um dos torneios de Grand Slam.

"Isso é algo muito raro no tênis. Não acontecia há um longo período e vai demorar um longo período também para acontecer de novo", disse Murray. "Então, todos vieram assistir são, obviamente, extremamente sortudos de ver. Para mim, pessoalmente estar no outro lado foi muito ruim."