Tamanho do texto

Conquista do Masters 1.000 Paris assegura o duplista mineiro na liderança do ranking mundial. Na lista de simples, Djokovic reina com tranquilidade, enquanto Nadal retorna ao top 5

Marcelo Melo comemorou mais um caneco, agora em Paris
João Neto/FOTOJUMP/CENTAURO
Marcelo Melo comemorou mais um caneco, agora em Paris


O Brasil vai fechar a temporada 2015 da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) com um atleta no topo do ranking mundial pela primeira vez desde o legendário Gustavo Kuerten, em 2000. Estamos falando do mineiro Marcelo Melo, nas duplas.

Embora tenha ficado 43 semanas como líder da relação de tenistas de simples, o catarinense só fechou um ano como o melhor de sua modalidade, justamente quando chegou à ponta pela primeira vez, depois de bater, em sequência, Pete Sampras e Andre Agassi, respectivamente, na semifinal e final da Masters Cup de Lisboa. 

Leia também: Melo festeja topo do ranking como meta cumprida e mira pódio olímpico

Melo agora consegue essa honra depois de ter conquistado o Masters 1.000 de Paris neste final de semana, ao lado do croata Ivan Dodig. Aos 32 anos, o tenista de Belo Horizonte vive a melhor fase de sua longa carreira, somando 8.590 pontos em 21 torneios, com boa margem para os irmãos Bob e Mike Bryan, dos Estados Unidos, que têm 6.420.

Novak Djokovic parabeniza Marcelo Melo pelo número 1 do mundo
Instagram/Boris Becker
Novak Djokovic parabeniza Marcelo Melo pelo número 1 do mundo

O triunfo na capital francesa foi a quarta consecutiva de Melo neste ano, retomando a parceria com Dodig, que não estava ao seu lado nos títulos de Tóquio, Xangai e Viena. Dodig é o número quatro do mundo, com 6.285 pontos.

No ranking de simples, o sérvio Novak Djokovic continua soberano. Ele bateu o escocês Andy Murray na decisão parisiense. Chegar à final ao menos lançou Murray à segunda posição da lista, superando o suíço Roger Federer. 

A principal novidade nessa relação é o retorno de Rafael Nadal ao "top 5", mesmo depois de ter caído nas quartas de final na capital francesa, eliminado por Stanislas Wawrinka. O espanhou não foi campeão de nenhum torneio Grand Slam e nenhum Masters 1000, primeira vez desde 2004. O brasileiro mais bem colocado é Thomaz Bellucci, que ocupa a 37ª posição, seguido por Rogerio Dutra Silva, na 122ª.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.