Técnico da Croácia é demitido por ter dito que torceria contra clube do país
Foto: Reprodução
Técnico da Croácia é demitido por ter dito que torceria contra clube do país

Membro importante da primeira grande geração da Croácia, terceira colocada na Copa de 1998, Robert Jarni foi demitido nesta quinta-feira, 15, do cargo de técnico da seleção sub-176 da Croácia por um motivo inusitado. Em entrevistas recentes, o ex-jogador disse que o Real Betis, da Espanha, clube pelo qual atuou entre 1995 e 1998, era favorito no confronto diante do Dínamo Zagreb, pela Conference League e que torceria pela equipe espanhola. Suas falas foram consideradas “inadmissíveis” pela confederação local.

“Por decisão unânime do Comitê Executivo da Federação Croata de Futebol, Robert Jarni foi dispensado das suas funções como treinador nacional sub-17 da Croácia, após declarações inadequadas nos meios de comunicação social”, informou a HNS em comunicado. A confederção afirma que “apoia o direito de todos os indivíduos, incluindo todos os jogadores de futebol de apoiar qualquer clube que queiram, mesmo contra clubes croatas na Europa”, mas considerou a postura de Jarni como “inadequada, indesejável e inadmissível”.

Jednoglasnom odlukom Izvršnog odbora Hrvatskog nogometnog saveza, Robert Jarni razriješen je dužnosti izbornika hrvatske U-17 reprezentacije nakon neprimjerenih izjava u medijima.

Izvršni odbor HNS-a podržava pravo svakog pojedinca, pa tako i svakog nogometaša – uključujući… pic.twitter.com/kUVlrEvVp0

— HNS (@HNS_CFF) February 15, 2024

Jarni, que atuou como lateral e meio-campista com destaques em importantes clubes europeus como Juventus e Real Madrid e jogou três Copas (a de 1990 pela extinta Iugoslávia e as de 1998 e 2002 pela Croácia), foi formado no Hajduk Split, maior rival do Dinamo Zagreb. Ele deu diversas declarações ao longo da semana. Ao Canal Sur Radio, Jarni disse que via o Betis como ligeiro favorito para o confronto diante dos croatas.

“O Dínamo de Zagreb teve muitos altos e baixos. Às vezes joga bem e outras joga mal. Venderam cinco jogadores importantes… o Betis tem um elenco melhor, não há dúvidas, mas atenção que este time (Dínamo) tem três ou quatro jogadores muito bons. Eles terão gome de competir e tudo pode acontecer”, disse Jarni.

A declaração que mais enfureceu seus compatriotas foi dada ao site local Vecernji List. “Para quem torcerei? Para o Betis, é meu clube, passei três anos maravilhosos ali e nunca joguei no Dínamo de Zagreb. Não sei quem poderia me condenar por isso”, afirmou. “Quando marquei um gol contra [no clássico] contra o Sevilla, me tornei uma divindade no Betis. Foi o melhor período da minha carreira.”

A fala de Jarni foi duramente condenada por um grande carrasco do futebol brasileiro: Bruno Petkovic, autor do gol da Croácia que levou o duelo das quartas de final da Copa do Catar em 2022 para os pênaltis. “Se ele realmente disse isso, se realmente está torcendo contra um clube croata numa competição europeia, está agindo como um palhaço”, afirmou Petkovic, destaque do Dínamo Zagreb, em entrevista coletiva. Sergej Jakirovic, treinador do time, minimizou o ocorrido. “Jarni jogou aqui [no Betis] e era do Hajduk, por isso suas palavras não me incomodaram.”

Bruno Petković on Jarni:

"Did he really say that? If he said that, if he means it, then he's a clown. A person who roots against a Croatian club in Europe, and is Croatian, is a clown." pic.twitter.com/EqdujWUWcF

— February 14, 2024

Confira a nota na íntegra da federação croata (HNS)

Por decisão unânime do Conselho Executivo da Federação Croata de Futebol, Robert Jarni foi dispensado das suas funções como treinador da seleção croata Sub-17, após declarações inadequadas nos meios de comunicação social.

O conselho executivo do HNS apoia o direito de todos os indivíduos, incluindo todos os jogadores de futebol – incluindo os jogadores da seleção nacional – de apoiar qualquer clube que queiram, mesmo contra clubes croatas na Europa, embora tal pensamento não seja considerado desejável.

No entanto, a HNS defende uma posição muito clara de que se aplicam padrões mais elevados a todos os selecionadores croatas e que é inadequado, indesejável e inadmissível que uma pessoa à frente de uma seleção croata apoie abertamente qualquer clube croata numa competição europeia. Promover a unidade no seio da família do futebol croata é uma condição sem a qual nenhuma seleção croata pode ser gerida com sucesso.

Os treinadores das seleções croatas têm a tarefa clara de promover a união, a cooperação, o respeito e a confiança mútua entre todos os clubes croatas, pelo que a HNS considera este tipo de decisão a única correta para proteger a unidade da família do futebol croata.

    Mais Recentes

      Comentários

      Clique aqui e deixe seu comentário!