Tamanho do texto

Pugilista perde final para cubano e reclama de favorecimento dos árbitros aos lutadores do país rival

Róbson Conceição saiu com a medalha de prata , reclamou dos árbitros privilegiarem os atletas de Cuba, mas saiu vencedor do seu primeiro Pan-Americano . O ouro mais importante, o da aliança que ofereceu à namorada, Érika, foi aceito e, por isso, nada tirava o sorriso do rosto do brasileiro que perdeu neste sábado a final para o cubano Yasnier Toledo.

Veja também: Robson da Conceição conquista a primeira prata do boxe brasileiro

“A aliança será de ouro, com certeza”, disse Róbson , para em seguida dar um direto na humildade. “Achei que fui muito melhor. No primeiro round comecei perdendo, mas achei que estava ganhando. No segundo, o cubano foi melhor, mas no terceiro eu me superei. Acho que os árbitros deveriam olhar apenas os lutadores, não o país”.

Acompanhe o blog Espírito Olímpico

Apesar de discordar da pontuação da luta, 16 a 11 , Róbson gostou do seu desempenho no Pan . “Fiz quatro lutas ótimas, é o meu primeiro Pan , está de bom tamanho. Nessa última luta, não deu. O nome dos países interfere muito na decisão dos juízes, Cuba tem tradição, o Brasil está crescendo agora no boxe , mas foi um bom resultado de qualquer forma”.

Leia também: Kitadai leva sexto ouro e judô confirma o melhor Pan da história

Dedicando a medalha à Erika, que também é boxeadora mas não conseguiu classificação para o Pan , ele afirmou que não prometera o ouro. “Eu fiz o pedido de casamento e falei que ia tentar buscar. Mas está ótimo”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.