Tamanho do texto

Marcel Stürmer, bicampeão pan-americano, tenta bater mais uma vez argentino Daniel Arriola para ser tri

Divulgação
Daniel Arriola é o grande rival de Marcel Stümer na patinação artística do Pan 2011
Nos dois últimos Pan-Americanos, o gaúcho Marcel Stürmer precisou vencer o argentino Daniel Arriola para levar a medalha de ouro. A disputa entre os dois costuma ser acirrada. Eles mal se cumprimentam na hora da competição. Dessa vez, nos Jogos de Guadalajara, no México , que começam no dia 14, a história não será diferente. Aos 26 anos, Marcel busca o tricampeonato. Mais experiente, o argentino de 30 anos vai tentar impedi-lo.

Neste ano, só deu Marcel nas competições de patinação artística no continente. Ele venceu o Pré-Pan, a Copa Inter-Americana e, pela 15ª vez, conquistou o Campeonato Brasileiro. Porém, Arriola tem algo que Marcel ainda luta para conseguir. Um melhor resultado em Mundiais. O argentino foi prata na última edição, em Portimão, Portugal, em 2010. Já Marcel, pela segunda vez na categoria adulto, foi bronze - a outra medalha foi em 2008, além de mais dois bronzes como júnior (2002/2003).

Veja também: Marcel Stürmer elege argentino como principal rival em Guadalajara

Em novembro, o Mundial será disputado no Brasil, em Brasília. Competindo em casa, com a torcida ao seu lado, Marcel sonha com o ouro. Para isso terá de acabar com a hegemonia dos italianos, os melhores da patinação artística, além, claro, de Arriola, seu grande rival.

O brasileiro tem cinco títulos sul-americanos. No ano passado, nos Jogos Sul-Americanos de Medellín (Colômbia), o brasileiro ficou com a prata e viu Arriola no lugar mais alto do pódio. O patinador argentino já encerrou a carreira uma vez, em 2008. No ano seguinte, resolveu voltar, mas logo que recomeçou os treinos, sentiu que não teria motivação para continuar. Porém, antes de contar à família que, definitivamente, iria se retirar do esporte, seu pai morreu. A perda o abalou e, lembrando o quanto seu pai havia ficado contente por sua volta, decidiu buscar mais títulos na patinação.

A decisão foi acertada. Logo em seu retorno, faturou o bronze no Mundial de Freiburg, na Alemanha. Em 2010, veio a prata. Hoje, além de competir, Daniel Arriola é treinador de uma equipe em Noain, cidade espanhola perto de Pamplona, onde vive há alguns anos. Marcel, por outro lado, pensa em parar de competir após o Mundial e se dedicar apenas a shows de patinação. Antes, porém, tem mais dois grandes confrontos com Arriola pela frente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.