Tamanho do texto

Diego Hypólito e cia vencem Porto Rico e EUA, alcançam o melhor resultado da ginástica nos Jogos, e a medalha mil do Brasil

Divulgação/Vipcomm
Diego Hypólito festeja importante conquista da ginástica brasileira
Com uma equipe renovada, a seleção brasileira masculina de ginástica artística conquistou a inédita medalha de ouro por equipe, nesta terça-feira, nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. A prata ficou com Porto Rico e o bronze, com os Estados Unidos. Foi a quinta medalha por equipe dos meninos da ginástica – as outras são de prata no Rio 2007 e em Santo Domingo 2003, e de bronze em San Juan 1979 e Indianápolis 1987. A conquista foi significativa também porque representou a medalha de número mil do Brasil em Jogos Pan-Americanos.

Confira o calendário completo dos Jogos Pan-Americanos

Diego Hypólito , de 25 anos, esteve nas últimas três conquistas da ginástica em Pan. Os demais integrantes do time, Arthur Zanetti , Pétrix Barbosa , Péricles Fouro , Francisco Barreto e Sergio Sasaki , fizeram sua estreia na competição, o que mostra que, diferentemente da equipe feminina, o masculino conseguiu formar novos atletas com qualidade para conquistar bons resultados.

Blog Espírito Olímpico: Uma medalha histórica para a ginástica artística do Brasil

No Mundial do Japão, em outubro, foi a ginástica masculina que deu medalha ao Brasil. Zanetti conquistou a prata nas argolas e Diego ficou com o bronze no solo. A equipe feminina , que competiu no Pan na segunda-feira, desfalcada de Jade Barbosa, terminou em quinto lugar, depois de conquistar medalha em três edições seguidas (uma prata e dois bronzes). Ainda sem nomes fortes para substituir Daiane dos Santos e Daniele Hypólito , a equipe feminina depende muito das duas, que já estão perto dos 30 anos, idade avançada para a ginástica.

Leia mais: Shawn Johnson, estrela norte-americana, fala sobre momento longe da ginástica

O aparelho em que o Brasil tirou a melhor nota foi o salto, com 62.800 pontos. A seleção foi melhor que seus rivais em três dos seis aparelhos (salto, solo e barras paralelas), e teve a mesma pontuação que os norte-americanos nas argolas. No total, o Brasil somou 346.100 pontos, contra 344.850 de Porto Rico, campeões do Pan do Rio 2007, e 342.000 dos Estados Unidos.

No Pan do Rio, além da prata por equipe, os meninos conquistaram três medalhas de ouro – no solo e no salto com Diego, e na barra fixa, com Mosiah Rodrigues, que desfalcou o time no México por estar com baixa taxa de ferro no sangue – e um bronze com Diego Nogueira na barra fixa.

Veja como está o quadro de medalhas do Pan

Além do ouro, o Brasil disputará sete finais . Sasaki terminou a classificação como o melhor ginasta da competição, com 87.700 pontos, e disputa a decisão do individual geral nesta quarta-feira, às 20h30 (horário de Brasília). Pétrix, com a oitava melhor nota, também lutará por medalha. 

Com 15.600 no solo, Diego, bicampeão mundial do aparelho, entrou na final com a melhor nota. Sasaki também está na disputa, assim como disputará a decisão do cavalo com alças e das barras paralelas. Medalha de prata no Mundial do Japão, Zanetti tirou a melhor nota nas argolas (15.550) e disputará a medalha de ouro com o venezuelano Regulo Carmona, ouro no Rio 2007. Diego também está na final do salto, prova em que foi ouro no Rio, e Pétrix entrou na decisão da barra fixa, com a sétima melhor nota.

A final do individual feminino, com a presença das brasileiras Daniele Hypólito e Adrian Gomes , também será nesta quarta, às 16h (horário de Brasília).

Confira as fotos da final por equipe da ginástica artística masculina: