Tamanho do texto

Carlos Arthur Nuzman tem tido reuniões com federações e entregado medalhas aos brasileiros. O problema: alguns ouros viraram prata

Carlos Arthur Nuzman parece se multiplicar. Onde o Brasil pode ganhar uma medalha de ouro importante nestes Jogos Pan-Americanos de Guadalajara está o presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), o que em algumas oportunidades causa situações constrangedoras em caso de derrotas de favoritos. Nuzman já teve que entregar medalhas de prata em provas nas quais a certeza era o ouro.

Leia também : O resumo do 7º dia em Guadalajara com Cielo, Thiago Pereira e Juliana/Larissa

Como é praxe em competições como Pans e Olimpíadas , os presidentes dos Comitês Olímpicos são convidados para entregar medalhas aos principais esportistas do país. Como em Guadalajara o Brasil disputa muitos ouros, Nuzman se divide entres provas de manhã, tarde e noite, sempre bem vestido, e rodeado de assessores.

Se pôde presentear Cesar Cielo depois da vitória dos 100 m livre e o time feminino de vôlei ao bater Cuba, Nuzman também ‘’secou’’ vitórias certas, o que é mais lembrado do que os triunfos – e ‘’secar’’ Cielo num Pan esvaziado dos melhores nadadores é impossível. ‘’Não me decepcionei com ninguém neste Pan. O time todo está de parabéns, trabalho bem feito”, disse Nuzman em uma visita ao centro de imprensa.

Leia também: O que esperar do Brasil neste sábado de Pan-Americano?

Logo no primeiro dia, sábado passado, Nuzman foi acompanhar a prova de pentatlo moderno, na qual Yane Marques era barbada como o primeiro ouro brasileiro na competição. Não foi . A brasileira entrou na última prova, combinado de corrida com tiro, na frente da norte-americana Margaux Isaksen, que tirou 20 segundos de desvantagem e terminou mais de 20 segundos na frente. ‘’Mas ela conseguiu a vaga olímpica, vamos ressaltar isso’’, disse o presidente do COB.

Na quarta-feira, o Brasil finalmente ganharia um ouro feminino no remo, algo inédito em Pans. Também acabaria com jejum de 24 anos em a medalha dourada na modalidade, já que a campeã mundial Fabiana Beltrame era super favorita. Pois bem, era. A norte-americana Jennifer Goldsack foi mais rápida e venceu no skiff simples leve, deixando a brasileira em segundo .

Acompanhe o quadro de medalhas do Pan 2011

Com Nuzman presente, Yane Marques não confirmou seu favoritismo
Getty Images
Com Nuzman presente, Yane Marques não confirmou seu favoritismo
Deslocando-se 130 km de Ciudad Guzmán, sede do remo, de volta a Guadalajara, o presidente do COB foi até o estádio Omnilife ver a estréia do futebol , no clássico contra a Argentina. Deu tempo de chegar ao estádio para ver o Brasil abrir o placar, com Henrique. Nove minutos depois, porém, Araujo empatou e por pouco a Argentina não virou – o goleiro flamenguista César evitou o fracasso.

Neste final de semana, Nuzman deve ir até Porto Vallarta, cidade a 330 km de Guadalajara, onde o Brasil vai ganhar medalhas no vôlei de praia, na maratona aquática e na vela, modalidade que sempre rende muitos ouros. A esperança é que Nuzman repita Cielo e o vôlei.

Confira o calendário de provas do Pan 2011

Encontros
Como o Rio de Janeiro será sede das Olimpíadas de 2016, o presidente e diretores do COB tem aproveitado para se reunir com presidente de confederações de diversos esportes. Para muitas modalidades é fundamental que o Brasil receba bem o esporte para a manutenção na grade olímpica.

Na terça-feira, Nuzman encontrou o presidente da Federação Internacional de Tiro com Arco. A Fita está ajudando financeira a confederação brasileira da modalidade, para a formação de bons atletas que possam brigar por medalha no Rio. Já há um CT para garotos em Maricá, no Rio de Janeiro, e uma seleção permanente em Campinas, no interior de São Paulo. Chefes de delegações de outros países estão sendo convidados para visitar as obras no Rio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.