Tamanho do texto

Faltam só duas para a marca, que pode ser alcançada no atletismo, mas com chances também no basquete, na ginástica ou até no boxe

O Brasil deve chegar nesta terça-feira a mil medalhas em Jogos-Pan-Americanos . Faltam apenas duas para a marca, conquistada em 16 Pans e meio, já que a edição de Guadalajara 2011 está com pouco mais da metade das competições finalizadas. É bem provável que o número seja alcançado no atletismo , disputado à tarde no México (final de tarde e início de noite no Brasil). Pela programação, e se não houver zebras durante o dia (e o boliche confirmar o bronze no início da tarde), essa medalha pode ser de Christiane Santos , nos 800 m (prova que começa às 20h15 de Brasília).

Confira o calendário do Pan-Americano desta terça-feira

Satiro Sodré/AGIF
Thiago Pereira e Cesar Cielo ajudaram muito o Brasil em sua contagem de medalhas
Até esta segunda-feira o Brasil somou 75 pódios em Guadalajara (27 de ouro, 20 de prata e 28 de bronze), que somadas aos 923 dos 15 Pans anteriores chega-se a 998 conquistas (266 de ouro, 303 de prata e 429 de bronze). As prateadas também chegaram a número redondo no México, no domingo, com o segundo lugar na vela da classe hobie cat 16 , com Bernardo Arndt e Bruno Oliveira - 300.

A terça-feira terá medalhas com participação brasileira no boliche pela manhã no México, começo da tarde no Brasil. A dupla Márcio Vieira e Marcelo Suartz está na terceira colocação e se mantiver o retrospecto leva para casa a medalha de número 999 no meio da tarde. Como as meninas estão apenas no 10° lugar, o boliche, esporte renegado nas Olimpíadas , não terá a honra de receber a medalha do milhar.

Leia também: O Brasil vai amarelar nas Olimpíadas de Londres?

Por isso que cresce a chance do atletismo , já que é improvável que o Brasil ganhe medalha no levantamento de peso , único esporte que dará premiação antes de começarem os eventos no estádio Telmex. Além de Oliveira nos 800 m, também haverá brasileiros nas finais dos 100 m livre (Nilson André) masculino e no feminino (com Ana Cláudia da Silva e Rosângela Santos).

A prova de arremesso de martelo, que conta com Ronald Julião, que faturou bronze no arremesso de disco, deverá terminar depois das provas de corrida – e mesmo assim a chance de ele repetir a façanha é quase nula.

Por volta das 18h local (22h de Brasília), devem estar definidas as medalhas da ginástica artística por equipes masculina. O Brasil está na disputa e, dependendo da situação do atletismo, uma medalha poderá ser a mil. Mas os brasileiros não são favoritos ao pódio.

Basquete e boxe
Estes dois esportes também devem dar medalhas. No basquete feminino, a “amarelada” contra Porto Rico fez a disputa contra a Colômbia ser pelo bronze, triunfo que o Brasil deve confirmar por voltas das 18h40 do México (21h40) do Brasil, portando depois das finais do atletismo. Se houver falhas na pista, as meninas poderão conquistar a milésima, mas com gostinho ruim já que eram favoritas pelo ouro.

No boxe, dois brasileiros entram no ringue. Se Everton Lopes e Robenílson de Jesus vencerem , disputarão a final na quarta-feira e só então terão medalhas confirmadas. Se perderem, terão o bronze garantido – portanto já somando ao quadro de medalhas. As lutas, porém, terminam depois das 20h locais (23h de Brasília), mais tarde do que o atletismo e o basquete.

MEDALHAS DO BRASIL EM PANS Ouro Prata Bronze
Buenos Aires 1953  5  15  12
 Cidade do México 1955  2 3 13
Chicago 1959  8  8 6
São Paulo 1963 14  20 18
Winnipeg 1967 11  10  5
Cáli 1971  9 7 14
Cidade do México 1975  8 13 23
San Juan 1979  9 13  17
Caracas 1983  14 20  23
Indianápolis 1997  14  13 33
Havana 2001  21  21  37
Mar del Plata 1995  18 27  37
Winnipeg 1999  25 32  44
Santo Domingo 2003 29 40 54
Rio de Janeiro 2007 52  40  65
Guadalajara 2011*  27  20  28

 *Até esta segunda-feira, 25 de outubro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.