Tamanho do texto

Meninas dão saltos mortais no asfalto, reclamam de preferência do técnico mexicano por atletas de Monterrey e miram Toronto 2015

Enquanto a equipe americana garantia o ouro, e as brasileiras decepcionavam na arena de ginástica rítmica e artística em Guadalajara, três meninas da cidade davam aula de simpatia na rua em frente ao ginásio. Sophia Martinez, de 13 anos, Valeria Bernardez, de 14, e Ahtziri Sandoval, de 15, não conseguiram ingressos para assistirem às competições no seu local diário de treinamentos, nem mesmo arriscando saltos no asfalto. Barradas no Pan , elas sonham integrar a equipe mexicana nos Jogos de Toronto, Canadá, em 2015.

Confira o calendário da ginástica artística no Pan de Guadalajara

null

Fã, como grande parte do público que tem freqüentado a arena de ginástica em Guadalajara, da mexicana Cynthia Valdez, Sophia pratica o esporte desde os seis anos. Mostra elasticidade impossível de obter sem treinamento intenso, claro, com um objetivo. Gostaria de disputar o Pan em sua cidade natal, mas, como não teve a chance, mira o próximo.

Leia também: Os brasileiros vão amarelar em Londres 2012?

Vicente Seda/iG
Sophia, Ahtziri e Valeria (esq. para dir.) sonham disputar Pan de 2015, em Toronto
Sophia, bem como Ahtziri e Valeria, reclamam. Afirmam que o treinador da equipe de ginástica artística do México, Eduardo Valdez, privilegia atletas de Monterrey, fechando as portas para as ginastas de Guadalajara. Curiosamente, quatro das seis atletas, incluindo a reserva da equipe, são da cidade citada pelas meninas. Nenhuma nasceu na sede do Pan 2011.

Leia também: Brasil fica em quinto na disputa por equipes

“Quero me tornar profissional, ganhei um torneio nacional no ano passado e a minha treinadora disse que tenho futuro. Quero estar em Toronto em 2015”, afirmou Sophia. “Há uma injustiça, há preferência na seleção nacional pelas atletas de Monterrey porque o técnico é de lá. Acabam nos deixando fora, mas Guadalajara é uma potência mexicana na ginástica”, completou Valeria, seguida de Ahtziri: “Sem essa questão de Monterrey, teríamos mais chances”.

Veja o quadro de medalhas do Pan

Apesar das críticas das jovens atletas, a equipe mexicana de ginástica surpreendeu e abocanhou, nesta segunda-feira, a medalha de bronze por equipes na ginástica artística do Pan de Guadalajara. A seleção brasileira, com uma série de erros e o desfalque de Jade Barbosa, ficou apenas com o quinto lugar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.