Tamanho do texto

Lenda Daniel Dias levou sua quinta medalha na Paralimpíada do Rio em cinco provas disputadas

Daniel Dias levou o ouro nos 50m livre
Reprodução/Twitter
Daniel Dias levou o ouro nos 50m livre

A natação foi o destaque brasileiro no quinto dia de competições da Paralimpíada do Rio 2016. Foi o melhor dia da modalidade até aqui, com quatro medalhas conquistadas. O destaque, mais uma vez, foi Daniel Dias, maior medalhista brasileiro das Paralimpíadas. Na quinta prova que disputou nessa edição, ele conquistou a quinta medalha. Nessa segunda, levou o ouro nos 50m, com certa facilidade - a prova ainda contou com outra lenda da natação, Clodoaldo Silva, responsável por acender a pira paralímpica na abertura dos Jogos.

Rodrigo Parreira conquista mais uma prata para o Brasil

Daniel já ganhou cinco medalhas no Rio de Janeiro, sendo duas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Historicamente, ele tem 12 de ouro, seis de prata e duas de bronze. Ele tem chance de se tornar o maior medalhista da história da natação, recorde que pertence ao australiano Matthew Cowdrey: 13 de ouro, sete de prata e três de bronze. O brasileiro ainda compete em quatro provas no Rio 2016 e basta continuar nesse ritmo, subindo no pódio, que ele ultrapassa o australiano.

Chuva de medalhas

André Sá levou bronze nos 100m borboleta
Reprodução/Twitter
André Sá levou bronze nos 100m borboleta

A primeira medalha brasileira da noite de natação foi para André Brasil, que ficou com a medalha de bronze nos 100m borboleta S10. Na prova, o ucraniano Denys Dubrov quebrou o próprio recorde, atingindo o tempo de 54.71 – a marca anterior era 55.29. A prata foi para o também ucraniano Maksym Krypac.

Já Talisson Glock contou um pouco com a sorte para levar medalha. O colombiano Nelson Corzo acabou desclassificado da prova do 200m medley SM6 e o brasileiro herdou o bronze. Ouro para o britânico Sascha Kindred e prata para o chinês Hongguang Jia.

Fábio Bordignon conquista segunda medalha no Rio 2016

A última medalha conquistada foi a prata da brasileira Joana Maria, a Joaninha.  E ela só não levou o ouro porque perdeu na batida da prova para chinesa Li Zhang.