Tamanho do texto

O suíço Steve Gerdat, atual campeão olímpico, manteve a mesma montaria que o ajudou a conquistar o ouro em Londres 2012

O suíço Steve Gerdat, de 34 anos, e seu companheiro de pódio nos Jogos de Londres 2012, Nino des Buissonnets, vêm em busca do bicampeonato olímpico no salto, modalidade do Hispismo CCE, no Rio 2016. Se repetirem o feito, o cavaleiro será o primeiro atleta a conseguir o ouro consecutivo na história dos Jogos Olímpicos, ainda mais com a mesma montaria.

SteveGerdat e Nino des Buissonnets saltam para o ouro em Londres 2012
Reprodução/BrasilHipismo
SteveGerdat e Nino des Buissonnets saltam para o ouro em Londres 2012

Após o ouro em 2012, Gerdat preparou seu companheiro Nino, de 15 anos, da mesma maneira como fez há quatro anos. Juntos, eles conquistaram o primeiro ouro individual para Suíça em 88 anos. A estratégia foi poupar o cavalo nos meses anteriores ao grande evento. “Eu quis mantê-lo confiante e bem-disposto. Sei que tenho um super cavalo embaixo de mim e se der um tempo para ele, fica mais fácil quando chegar a hora”, comentou Gerdat.

A dupla campeã não terá tarefa fácil. O americano McLain Ward é uma das grandes apostas para os Jogos do Rio 2016. O cavaleiro vai para sua terceira Olimpíada e já tem duas medalhas olímpicas de ouro pelos Estados Unidos, mas agora está com a égua Azur, de 10 anos.
Outro nome a ser levado em consideração é o do sueco Peder Fredricson que monta All In, 10 anos. Qualquer um que tenha visto esse cavalo em ação sabe o quanto é fácil para ele saltar obstáculos enormes. Junto com Peder, o time sueco promete dar trabalho. Malin Baryard-Johnsson tem uma fantática nova montaria, Cue Channa, além do sempre competitivo Rolf-Goran Bengtsson com Unita e Henrik von Eckermann com Yajamila. E é claro que os holandeses pretendem somar esse título ao de campeões mundiais em 2014 e Europeus em 2015.

O americano McLain Ward também está entre os favoritos no Rio 2016
Reprodução/BrasilHipismo
O americano McLain Ward também está entre os favoritos no Rio 2016


Defendendo o ouro conquistado em Londres 2012, a equipe britânica tem atletas muito experientes e uma faixa etária alta, e o cavaleiro de 58 anos, Nick Skelton, chegou a brincar dizendo que alguns deles talvez tivessem que ser “carregados” até o Rio. Brincadeiras à parte, claro que ninguém pretende subestimar uma seleção com Nick Skelton, Ben Maher, 33, e os irmãos Michael, 56, e John Whitaker, 60. Também entram na briga as equipes da Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Catar, Espanha, Estados Unidos, França, Japão, Suíça e Ucrânia. Doze países terão apenas representação individual.

Participação Brasileira

Dez das 15 equipes têm condições de lutar por uma vaga no pódio e o Brasil está entre elas. O time verde amarelo conta com as forças de Álvaro Miranda Neto (Doda) / AD Cornetto K, Eduardo Menezes / Quintol, Pedro Veniss / Quabri de l’Isle e Stephan de Freitas Barcha / Landpeter do Feroleto, com Felipe Amaral / Carthoes B Z na reserva, após Rodrigo Pessoa abdicar de sua vaga.

Equipe brasileira medalha de bronze em Atlanta 1996
Reprodução/BrasilHipismo
Equipe brasileira medalha de bronze em Atlanta 1996

Participando dos Jogos Olímpicos desde Londres 1948, já na Olimpíada seguinte, Helsinque 1952, o Brasil posicionou-se na 4ª colocação por equipes e individual com Eloy Menezes e Biguá. Mas o sonho da medalha seria concretizado apenas em Atlanta 1996, quando o time formado por Rodrigo Pessoa / Tomboy, Doda / Arisco Aspen, André Johannpeter / Calei Joter e Felipe de Azevedo / Cassiana Joter, conquista o bronze.

Quatro anos depois em Sidney, o Brasil voltou a subir no pódio, com a segunda medalha de bronze. O time brasileiro era composto por Rodrigo Pessoa / Baloubet du Rouet, Luiz Felipe de Azevedo / Ralph, Doda / Aspen e André Johannpeter / Calei Joter. Igualando o feito do General Eloy Menezes em 1952, André Johannpeter e Calei Joter terminam na 4ª colocação.
Finalmente em Atenas 2000 um cavaleiro brasileiro coloca no peito a medalha dourada. Rodrigo Pessoa e Baloubet du Rouet saíram da pista com a prata, mas ficaram com o ouro após a comprovação do doping do cavalo Waterford Cristal, montaria do irlandês Cian O’Connor.

Agenda

14/8 – 10h00 – 1ª classificatória individual
16/8 – 10h00 – 2ª classificatória individual e 1ª das equipes
17/8 – 10h00 – 3ª classificatória individual e Final das equipes
19/8 – 10h00 – Final individual