Tamanho do texto

Em duelo de estreantes, Argentina e Camarões fizeram nesta sexta-feira uma das mais vibrantes partidas do vôlei no Rio

Estadão Conteúdo

Em duelo de estreantes na Olimpíada, Argentina e Camarões fizeram nesta sexta-feira uma das mais vibrantes partidas do vôlei no Rio. Ambas lutavam pela primeira vitória na competição na história de seus países. Prevaleceu o sangue frio da Argentina, que virou o tie break no 13º ponto para fechar a partida por 3 sets a 2, com parciais de 19/25, 25/19, 26/28, 25/21 e 15/13. Com grande presença da torcida argentina no Maracanãzinho, e com a acolhida dos brasileiros às jogadoras africanas, a partida se tornou um vibrante duelo entre as torcidas historicamente rivais.

Argentinas batem Camarões e vencem primeira partida de vôlei em Olimpíadas
Reprodução Twitter
Argentinas batem Camarões e vencem primeira partida de vôlei em Olimpíadas

Rio 2016:  Acompanhe os Jogos Olímpicos em tempo real

As duas equipes tinham no duelo a chance única de ganhar uma partida no torneio - sem tradição no esporte e grande defasagem técnica frente às concorrentes, ambas perderam as três primeiras partidas sem ganhar sequer um set. As argentinas, por fim, erraram menos e tiveram serenidade para virar a partida sobre o time africano, que errou a recepção no último ponto após estar à frente do placar durante todo último set. A vitória foi comemorada com lágrimas em quadra pelas argentinas.

Do outro lado da rede, as camaronesas sentiram a derrota que escapou pelas mãos, mas agradeceram a torcida brasileira. "Os torcedores brasileiros são 'irmãos'. Tenho que tirar o chapéu, nos ajudaram do começo ao fim. Estavam cantando a todo ponto, quando ganhamos cada ponto. Tenho que agradecer muito a toda a população brasileira", comemorou a jogadora Stephanie Fotso.

Fique por dentro:  Quadro de medalhas do Rio 2016

Fotso, que mora nos Estados Unidos, indicou que o objetivo da equipe era "ganhar um set ou uma partida, quem sabe?". "Somos a primeira geração a vestir a camisa de nosso país aqui nos Jogos Olímpicos. Todos os atletas de qualquer nível pensam neste momento. A gente perde os jogos, mas estamos realizados de estar aqui", completou.