Tamanho do texto

Localizada em Deodoro, a clínica equestre possui instalações e ponta e uma equipe formada por mais de 130 profissionais

Thomas Wolff, presidente da Comissão Veterinária dos Jogos do Rio 2016 (à dir.) no centro cirúrgico da clínica equestre
Divulgação FEI
Thomas Wolff, presidente da Comissão Veterinária dos Jogos do Rio 2016 (à dir.) no centro cirúrgico da clínica equestre

Protagonistas das provas de hipismo junto com os atletas, os cavalos que estão disputando a Olimpíada do Rio 2016 têm à disposição um centro veterinário de alta tecnologia.

Rio 2016: Acompanhe os Jogos Olímpicos em tempo real

Localizada no Centro Olímpico de Hipismo, em Deodoro, a clínica equestre tem cerca de mil metros quadrados, instalações e profissionais de ponta para atender os mais de 200 animais de 43 países. O centro também será utilizado durante as Paralimpíadas.

A equipe é formada por 130 veterinários, de diversas especialidades: cirurgiões, anestesistas, especialistas em imagem e radiografia, ultrassonografia, endoscopia e patologias.

A clínica conta ainda com um centro cirúrgico de emergência, cocheiras acolchoadas para recuperação, nove ambulâncias totalmente equipadas e uma rede de fisioterapeutas. Tudo para garantir que os atletas equinos tenham condições de brilhar com seus parceiros humanos.

Fique por dentro: Quadro de medalhas do Rio 2016

A clínica veterinária dispõe de nove ambulâncias totalmente equipadas para atender os cavalos do Rio 2016
Divulgação FEI
A clínica veterinária dispõe de nove ambulâncias totalmente equipadas para atender os cavalos do Rio 2016

Para manter a temperatura corporal dos cavalos baixa, principalmente depois dos treinos e competições, são consumidos diariamente no local cerca de 46 mil litros de água e 400 quilos de gelo --utilizados para dar banho e esfriar os animais. Há também tendas próximas à área de provas com ventiladores e liberadores de vapor de água.

“A saúde e o bem estar dos nossos cavalos são a nossa prioridade máxima durantes os Jogos”, diz Thomas Wolff, brasileiro presidente da Comissão Veterinária dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

“Muitos veterinários vieram junto com os cavalos e ótimo ver como eles estão impressionados com nossas instalações", acrescentou.Ele é o veterinário da Confederação Brasileira de Hipismo há 15 anos e esteve com a equipe brasileira nas Olimpíadas de Seul e Pequim.