Tamanho do texto

Americanos já estão nas quartas de final dos Jogos do Rio 2016

Estadão Conteúdo

Os longos dez anos invictos dos Estados Unidos no basquete masculino por pouco não terminaram nesta sexta-feira à noite, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A Sérvia ficou a três pontos de empatar com os favoritos e levar a partida à prorrogação. O time bicampeão olímpico confirmou a vitória por 94 a 91 porque o arremesso de três pontos no último lance deu aro e classificou os americanos antecipadamente para as quartas de final.

Confira o tempo real dos Jogos do Rio 2016

Antes temidos e considerados invencíveis, as estrelas da NBA tiveram muitas dificuldades. Desde o início da competição os americanos jamais tinham levado tantos pontos de um adversário, nem visto a torcida aplaudir a equipe contrária não pela simples simpatia pelo mais fraco, como foi contra a China, mas sim pela técnica e boas jogadas.

Estados Unidos sofreram um pouco para vencer a Sérvia no basquete
Reprodução/Twitter
Estados Unidos sofreram um pouco para vencer a Sérvia no basquete

A Arena Carioca 1 viveu minutos finais de muita expectativa com a ótima atuação da Sérvia, a melhor da equipe que tinha perdido dois dos três jogos anteriores. A cinco segundos do fim e três pontos atrás, o técnico sérvio pediu tempo para organizar a última investida. A equipe rodou a bola e com o cronômetro quase zerado, arremessou de longe. A bola não caiu. Mesmo com a derrota, o time saiu aplaudido de quadra.

O encontro dos dois finalistas do último Mundial, em 2014, era o confronto mais aguardado da fase de grupos dos Jogos do Rio. Os norte-americanos já tinham penado para bater a Austrália na rodada anterior. A vitória só veio graças a Carmelo Anthony, um dos principais jogadores do time e responsável por converter nove cestas de três pontos - Kyrie Irving e DeAndre Jordan foram os cestinha da equipe, com 15 e 13 pontos. Contra a Sérvia a equipe também sofreu e já parece não assustar tanto os rivais.

O começo do jogo deu a falsa impressão de massacre americano. As estrelas da NBA abriram 9 a 0, ao aproveitar a dificuldade da Sérvia em levar três minutos para fazer a primeira cesta. Os Estados Unidos também demonstraram estar diferentes em quadra, com os jogadores titulares e reservas gritando bastante para acertar o posicionamento da defesa e mais vibrantes após as cestas.

Polo aquático:  Em piscina verde, Brasil perde a primeira no masculino

A calmaria acabou no segundo quarto. Os vice-campeões mundiais fizeram mais pontos, reduziram a vantagem e levantaram a torcida. As jogadas coletivas, mais as três cestas de três pontos levaram o público a cantarolar "Sérvia" e o tradicional "eu acredito", enquanto na quadra os jogadores trocavam lances duros no fim do primeiro tempo, que terminou 50 a 41 para os americanos.

A Sérvia evoluiu ainda mais e chegou a diminuir a vantagem depois do intervalo. Os Estados Unidos não conseguiam evitar a boa armação de jogadas de Teodosic para municiar Raduljica e Jokic, os dois maiores pontuadores da partida, com 18 e 25 pontos respectivamente. O risco de derrota era proporcional à confiança da equipe europeia. Persistente e concentrado, o time se manteve durante grande parte do último quarto somente cinco pontos atrás. E conseguiu reduzir para três.

A expectativa pela possível virada história se alongou até os instantes finais. Os americanos pareceram acuados com o crescimento do time. Pelo segundo jogo seguido o "Dream Team" passou aperto e viu o quanto o caminho ao ouro pode ser complicado. Já classificados, os Estados Unidos vão enfrentar a França, no domingo. A Sérvia terá pela frente a China, no mesmo dia.