Tamanho do texto

Dupla brasileira venceu seus respectivos combates de estreia, mas foram derrotados na sequência e não brigam mais por medalha

Estadão Conteúdo

Tiago Camilo em ação nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro
CBJ/Divulgação
Tiago Camilo em ação nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro

O judô brasileiro encerra mais um dia de Olimpíadas sem medalha. O experiente Tiago Camilo, na categoria masculina até 90 kg, e Maria Portela, na categoria feminina até 70 kg, estrearam bem nesta quarta-feira, venceram suas primeiras lutas, mas caíram nas oitavas de final e não têm mais chance de subir ao pódio.

Prata em Sydney 2000 e bronze em Pequim 2008, Tiago abriu sua quarta participação em Olimpíadas com boa vitória contra Zack Piontek, com um yuko aplicado nos primeiros movimentos da luta e um ippon nos segundos finais. O brasileiro controlou as ações da luta, chegou a ter uma punição (shido), mas levou os torcedores ao delírio na Arena Carioca 2.

Nas oitavas, Tiago Camilo foi derrotado por Mammadali Mehdiyev, do Azerbaijão, e se despediu da competição em casa. O brasileiro aplicou um yuko sobre o adversário, que foi melhor no combate e triunfou com um yuko e um wasari. O judoca azerbaijano chegou a ter três punições - na quarta ele seria desclassificado -,  mas controlou a luta nos segundos finais.

"Olimpíada não tem dono, tudo pode acontecer. É uma situação atípica, principalmente psicologicamente. É diferente. Tem grandes atletas jovens, do mundo todo, e o judô cresceu muito pelo mundo. O judô brasileiro também cresceu muito, mas tem que continuar evoluindo", declarou Tiago Camilo entrevista ao SporTV após a derrota.

"Cada um responde de uma forma. A pressão é muito grande, são quatro anos de trabalho resumidos em um dia, e obviamente todo mundo sente pressão e nervosismo. Sempre gostei de lutar em casa e em Jogos, mas é pessoal. Sem dúvida, tem gente que sente mais pressão", finalizou.

Maria Portela também eliminada 

A brasileira Maria Portela começou bem nos Jogos Olímpicos do Rio. Nesta quarta-feira, a número 13 do mundo fez um duelo equilibrado com a marroquina Assmaa Niang em sua estreia, tanto que só garantiu o seu triunfo no golden score.

Maria Portela em ação nos Jogos do Rio
Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ
Maria Portela em ação nos Jogos do Rio

No tempo regulamentar da luta, cada judoca recebeu duas punições da arbitragem. Com isso, a definição ficou para o "golden score". Aí Maria Portela aplicou um yuko e assegurou a sua passagem para as oitavas de final da Olimpíada.

Nas oitavas, diante da austríaca Bernadette Graf, que está em sétimo lugar no ranking mundial, a luta também foi para decisão do "golden score", após uma punição para cada lado no tempo regulamentar.  A brasileira sofreu uma outra punição quando não poderia e foi eliminada.

Portela, que é a número 13 do mundo, superou o próprio desempenho dos Jogos de Londres, em 2012, quando perdeu logo na estreia.