Tamanho do texto

"Devo mudar de categoria no próximo ciclo olímpico. Mas agora tenho de tratar a lesão", explicou

Estadão Conteúdo

A judoca Sarah Menezes ainda está abalada pela eliminação precoce nos Jogos Olímpicos. Mais que as dores no braço direito, com uma luxação, dói também por causa da sensação de que poderia ter ido mais longe. "Quando você perde é difícil e a derrota não sai da cabeça. Foi um momento difícil e rápido. Demorei a bater na chave de braço", disse.

Acompanhe o tempo real do Jogos do Rio 2016

Ela perdeu para Urantsetseg Munkhbat, da Mongólia, na repescagem, e se despediu da briga pela medalha. A eliminação está fazendo com que ela repense sua carreira e ela cogita subir de peso. "Devo mudar de categoria no próximo ciclo olímpico. Mas agora tenho de tratar a lesão", explicou.

Sarah Menezes fica no chão depois de derrota na repescagem do judô. Ela teve uma luxação no cotovelo
Divulgação/Brasil 2016
Sarah Menezes fica no chão depois de derrota na repescagem do judô. Ela teve uma luxação no cotovelo

Com ela mudando de peso, o caminho fica aberto para a jovem Nathalia Brígida, e aí Sarah terá de disputar espaço com Erika Miranda. "Acho que vai ser tranquilo competir no peso de cima. Já treino com atletas mais pesadas e penso em mudar para os 52 quilos para fazer esse teste", confessou.

Mais:  Ginástica feminina do Brasil brilha no salto e na trave e encaminha vaga

Sarah foi medalhista de ouro nos Jogos de Londres, mas não conseguiu repetir a façanha. Agora, só quer saber de melhorar o braço, pois o inchaço dificulta exames mais detalhados. "Não consegui dormir à noite por cauda da dor no braço e no peito. Estou abalada ainda. A dor de perder a medalha dói mais, mas são coisas que acontecem com atletas", explicou.