Tamanho do texto

‘Sistema anti-doping da Rússia está quebrado, corrompido e inteiramente comprometido’, disse presidente de Comitê Paralímpico Internacional

BBC

O Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês) decidiu suspender a delegação russa dos Jogos Paralímpicos do Rio, que começam no dia 7 de setembro.

+ No caminho do BRT: as histórias por trás do legado da Rio 2016

O presidente do IPC, Philip Craven, disse em entrevista que a decisão foi baseada no relatório McLaren da Agência Mundial Anti-Doping, Wada (na sigla em inglês).

Doping prejudica o Rio 2016
Reprodução
Doping prejudica o Rio 2016

O documento apontou no mês passado que o governo da Rússia operava um esquema estatal de doping sistemático.

+  País 'penetra' celebra sua controversa estreia nos Jogos Olímpicos

"O sistema anti-doping da Rússia está quebrado, corrompido e inteiramente comprometido", disse Philip Craven. "O Comitê Paralímpico russo não tem condições de garantir a adequação nem a fiscalização de acordo com o código anti-dopagem do IPC, nem com o código anti-dopagem mundial dentro da sua jurisdição nacional, e nem respeitar as suas obrigações fundamentais como membros do IPC."

+ Bala certeira de atirador míope salva Brasil no primeiro dia da Rio 2016

"Como resultado, o Comitê Paralímpico Russo está suspenso com efeito imediato."

Elaborado pelo especialista legal canadense Richard McLaren, o relatório McLaren descreveu um esquema sofisticado de doping patrocinado pelo Estado russo e posterior acobertamento da prática entre 2011 e 2015 - principalmente durante os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, na Rússia, em 2014.

De acordo com o relatório, o Ministério do Esporte russo "dirigiu, controlou e supervisionou" a manipulação de amostras de urina dos atletas e fraudou resultados.

+  Acompanhe os Jogos Olímpicos em tempo real 

A decisão do IPC de banir a delegação paralímpica russa é mais dura que a do Comitê Olímpico Internacional (COI), que preferiu delegar para cada federação esportiva a decisão sobre banir ou não de atletas russos nos Jogos do Rio.

Ao mesmo tempo, o COI elevou os requerimentos para os atletas russos e proibiu todos aqueles que já tinham condenação anterior por uso de substâncias proibidas.

Cerca de 270 atletas russos estão competindo nos Jogos Olímpicos do Rio.